For my international friends

quarta-feira, 18 de julho de 2012

aniversário Lukas - Eisenach

Domingo graças a Deus não amanheceu chovendo, mas estava meio nublado. Como turista não tem muita opção de escolher ou mudar o tempo lá fora, botamos o pé na estrada (ou melhor a bunda no trem) e fomos conhecer Eisenach, visitar o Wartburg, razão pela qual escolhemos essa região pra visitar.
Wartburg
---
Sobre a história:

Eisenach é uma cidade localizada do lado oeste de Thüringen e é uma das assim chamadas Lutherstädte (cidade de Luther - no caso para se referir às cidades onde Martin Luther morou). A reputacao de Eisenach se deve especialmente ao Wartburg, um castelo que se situa num dos morros da cidade. Ele está listado como Patrimônio Mundial da UNESCO e  na Idade Média foi residencia dos condes de Thüringen. Foi ali que Martin Luther traduziu o Novo Testamento do grego para o alemão. Além disso foi em Eisenach que nasceu o compositor Johann Sebastian Bach em 1685. 
de cima da torre do Wartburg
Os sinais mais antigos de um povoado na região datam de aproximadamente 5000 anos. Até o ano 531 a região pertenceu ao reino de Thüringen, depois da destruicao do reino pelos francos passou a fazer parte do reino destes. E, a princípio, um assentamento de francos é que deu origem à cidade de Eisenach. A primeira coisa mais certa que aconteceu na história da cidade foi a construcao do Wartburg em 1067 por ordem de Ludwig den Springer. Em 1080 o Wartburg foi mencionado pela primeira vez pelo cronista saxão Bruno von Merseburg. O nome Eisenach aparece pela primeira vez em 1150 numa fonte escrita, onde um cavaleiro chamado Bertholdo de Isenacha deseja ser enterrado. 
Wartburg
Wartburg
Ao final do século XII, o Wartburg se tornou residência dos condes de Thüringen. Nele viveu entre 1211 e 1227  Elisabeth von Thüringen (conhecida em português como Santa Isabel da Hungria e da Turíngia). Em 1406 Eisenach perdeu o status de residência dos condes de Thüringen, e com a morte do conde Balthasar também a corte e o governo. Isso levou ao declínio da cidade.
dentro do quarto que foi de Elisabeth von
Thüringen e que conta sua história em mosaicos
Em 1498 Martin Luther veio como estudante de Latim pela primeira vez à Eisenach. Em 2 de maio de 1521 ele pregou na Georgenkirche na sua viagem de volta da "Dieta de Worms". Depois que ele foi considerado um inimigo do Estado, foi acolhido no Wartburg sob o codinome "Junker Jörg". Ele ficou lá até 1 de marco de 1522 e traduziu o novo testamento do grego pra alemão, que foi impresso e publicado em setembro do mesmo ano.
Lutherstube - onde Luther traduziu o Novo Testamento
Na década de 1550 Hans Leonhardt trabalhou como arquiteto na cidade e ergueu muitas casas no estilo renascentista , dentre eles a atual prefeitura, antiga adega, a Georgenbrunnen (fonte de Sao Jorge) na praça do mercado e a casa onde Luther morou - Lutherhaus. 
Rathaus - prefeitura
a praca com o Stadtschloss e o Georgenbrunnen
Em 21 de marco de 1685 nasceu Johann Sebastian Bach, que foi batizado na Georgenkirche. Seu pai, Johann Ambrosius Bach era o regente da orquestra de trompas da prefeitura. 
estátua do Bach
Na segunda metade do século XIX começou a industrializacao em Eisenach. Foi fundada em 1896 a fábrica de automóveis, que a partir de 1928 passou a pertencer à BMW, e que mais tarde construiu o carro chamado Wartburg
vitral dentro da Bahnhof fazendo mencao à industria automotiva

---

A viagem de trem entre Erfurt e Eisenach durou cerca de 45 minutos. Nós compramos um Thürigen Ticket pra duas pessoas que nos valia pro dia inteiro, mas infelizemente nao valia pro transporte público em Eisenach (mais infos aqui). Da Bahnhof seguimos para o centro. A primeira atracao já encontramos logo no comeco: Nikolai-kirche und -tor. A igreja foi construída em torno de 1180  e é considerada uma edificacao românica das mais recentes em Thüringen. Sua torre tem uma altura de 36 metros. Seus capitéis tem grande semelhança com os motivos do grande salão do Wartburg. Foi igreja do antigo mosteiro beneditino que havia no lugar. Localizado ao lado da igreja está o único dos cinco portões da cidade ainda existente, o Nikolaitor.

Nikolaikirche und -tor
Dali já encontramos o Lutherdenkmal. A iniciativa de criar um monumento a Martin Luther em Eisenach surgiu em 1882, por ocasião do 400° aniversário de Luther. O monumento foi construído por Adolf von Donndorf.
Luther Denkmal
O PIT dessa vez foi fácil de encontrar. Mas como tinha acabado de abrir (seg à sex: 10-18h; sáb, dom e feriado: 10-17h) estava lotado de gente querendo comprar algum tipo de ingresso. Nós até ficamos na fila pra comprar um mapinha, mas numa certa altura descobrimos que ao lado da disposicao de mapas havia uma caixinha onde você colocava a moedinha. Não precisamos mais ficar na fila, pegamos e mapa e fomos embora. 
antiga farmacia I
antiga farmacia II
Como nosso objetivo na cidade era visitar o Wartburg resolvemos começar por lá. Como todo castelo de defesa (Burg), ele fica em cima dum morro, e portanto pra chegar lá é preciso subir esse morro. Existe um ônibus que leva os turistas até lá, mas nós decidimos que iríamos a pé, seguindo as trilhas. Recomendacao importante: se você não está acostumado a trilhas íngremes, pegue o ônibus, ou pelo menos escolha a trilha mais longa, porque a mais curta, vou te contar... suei!!  Começou a chover no meio do caminho, mas nada que nos tivesse atrapalhado. E não encontramos ninguém mais fazendo a trilha, acho que são poucos que se aventuram num dia chuvoso numa trilha no meio do mato.
Wartburg
Já escrevi um pouco ali em cima sobre o Wartburg, e obviamente tem muito mais coisa pra se contar. Mas acreditem, vale mais a pena visitar do que eu ficar contando sobre ele por aqui. O básico que se precisa saber é aquilo que já falei. Quem quiser uma cronologia bem básica ainda pode dar uma olhadinha aqui, ou mesmo visitar o site e a wikipédia (em alemão ou inglês são confiáveis, em português as informacoes wikipediais são mais meia boca e às vezes com erros). Existem alguns tipos diferentes de visitacao no Wartburg. Dá pra escolher a visita completa que dá direito à visita guiada (não sei dizer se tem em outras línguas) e mais o museu. Nós escolhemos o mais completo e ainda pagamos uma taxa pra poder tirar fotos lá dentro, se não não pode!! Conseguimos pegar logo a visita guiada, nem precisamos esperar. 
dentro do Wartburg
Eu gostei bastante das coisas que vi lá dentro, a guia também era bem gente boa. Muito bom mesmo!! Recomendo pra quem entende bem o alemão!! Só sei que enquanto estávamos lá dentro percebemos numa certa altura que lá fora chovia a cântaros, ficava só pensando em como a gente ia voltar e continuar nosso passeio do lado de fora naquela chuva toda.
salão de festas, usado até hoje
na noite anterior havia tido um concerto aí

Depois da visita guiada nós ficamos por conta própria dentro do museu do castelo, onde tem muita gente porque junta todo aquele pessoal que estava com a gente na visita guiada com os outros tantos que pagaram pra entrar só no museu. Não espere tranquilidade visitando esse lugar!! Pelo menos não nas férias! Lá bem no fim do roteiro, é que se chega no ponto alto da visita ao Wartburg: o quarto onde Luther traduziu a Bíblia!! É bem no fim mesmo da visita o último quarto, e claro que é o mais concorrido de todos!!
Wartburg
Quando saímos ainda estava chovendo, mas bem menos forte e depois de uma visita rápida ao banheiro e enquanto caminhávamos pelo pátio do castelo a chuva foi parando e o sol foi se achegando!! Parece coisa de filme, mas foi bem assim que aconteceu!! Deu pra tirar boas fotos do lugar, subir na torre, e apreciar a construcao!! Eu achei o lugar bem bonito, eu adoro castelos desse tipo!! Pena que uma das partes estava em reforma, então coberta de tapumes, mas isso é normal por aqui né?!!

Pra descer eu tive um pouco de receio, mas nem levei nenhum tombo, e também escolhemos um caminho mais longo que se mostrou menos íngreme que o usado pra subir, o que foi muito bom pras minhas pernas!! 
na trilha
Seguimos pra casa onde o Bach nasceu, que é hoje um museu em sua homenagem, tiramos as fotos lá e procuramos um lugar pra almoçar já que já eram 2h da tarde.
Bachhaus - casa onde o Bach nasceu
No caminho encontramos a casa mais estreita da cidade, e quem sabe a da Alemanha. Diz que tem uma largura de 2,05 metros e 20 metros quadrados de área. Estima-se que ela tenha mais de 250 anos. 
Schmales Haus - casa estreita
Depois do almoço ainda demos mais umas voltas pela cidade pra dar o horário de pegar o próximo trem. Vimos o Lutherhaus, casa onde Luther morou enquanto ia pra escola na cidade.  A casa hoje é um museu sobre a vida de Luther.  
Lutherhaus
Ainda entramos na Georgenkirche, e vimos mais umas construcoes interessantes.
Georgenkirche à tarde
Georgenkirche pela manha
Georgenkirche
Nossa próxima parada não foi de volta à Erfurt não. Aproveitamos nosso ticket, e o tempo que ainda tínhamos e fomos conhecer Gotha, uma cidade que fica no caminho entre Eisenach e Erfurt e sobre a qual falo no próximo post!!
Hauptbahnhof Eisenach

4 comentários:

  1. Babi..muito legal as fotos..e a maneira como vc descreve os seus passeios. Adorei a casa mais estreita...fiquei pensando como será morar nela? como marido e eu nao podemos viajar no momento...viajo lendo seus posts...e das outras meninas...noooosssaa fico encantada e um quem sabe eu também nao visite estes lugares....super bj...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gosta dos meus relatos Marcy!! Eu me divirto fazendo!! Eu também adoro viajar lendo os blogs das outras meninas, é tão bom né?! A gente descobre tanta coisa legal!! Por isso também me empenho pra escrever e divivir um pouquinho com vocês blogueiras os lugares que eu conheci!!
      beijoss

      Excluir
  2. Que engraçado, estou a descobrir que a Alemanha têm mais sitios para descobrir do que pensava! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Tânia, em cada canto que se olhe existe alguma coisa para se descobrir!!

      Excluir

Conte-me o seu segredo...