For my international friends

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Nossas "Bodas de Papel" em Berlin

   To com uma preguiça danada de escrever, mas sei que se não fizer logo vou acabar não fazendo, então, enquanto eu espero a mami aparecer no msn vou escrever um pouco sobre a nossa viagem pra Berlin.
Dentro do trem
A gente escolheu Berlin porque anda chovendo muito por aqui, e com medo de nos arriscarmos em algum lugar sem muita coisa interessante pra ver em caso de chuva, decidimos que Berlin seria um boa opção, já que eu ainda não conhecia. E com a variedade de museus que tem naquela cidade, poderia ter caído o maior pé d'água que a gente, ainda assim, não teria a menor dificuldade em decidir o próximo museu a visitar.
Berlin Ostbahnhof
Saímos de casa na sexta-feira de manhã, sem muita correria no entanto, já que o trem saia de Hamburg em torno das 10:30h. Ainda assim chegamos bem cedo na Hauptbahnhof (estação de trem), já pudemos entrar no trem e escolher bons lugares. O primeiro trecho foi até Schwerin, porque viajamos de trem regional, que é diferente dos famosos ICE's, que também são bem mais caros e rápidos, mas a gente gosta de ir de trem regional, porque dá pra ir apreciando a paisagem! Ficamos morrendo de medo de perder a conexão em Schwerin porque o trem teve sei lá eu que problema no meio do caminho, dos aproximadamente 20 minutos de conexão, nos quais iríamos almoçar nos restaram apenas dois pra trocar de trilho e subir no trem rumo à Berlin. Essa viagem também foi bem tranquila, fomos comendo as bobagens que a gente tinha levado na mala.

Berlin Hauptbahnhof
   Em Berlin Hauptbahnhof (estação gigantesca por sinal) chegamos lá pelas 14:30h e seguimos com um S-Bahn até Berlin Ostbahnhof, onde ficava nosso hotel. Ficamos num Ibis mesmo, tava com uma super promoção e como é só pra dormir mesmo vale qualquer coisa, não que eu ache Ibis ruim, pelo contrario, dos hotéis de rede acho que é um dos melhores, mas como turismóloga a gente sempre tenta dar prioridade aos estabelecimentos locais, pro dinheiro ficar na propria cidade ou pelo menos país (colegas de profissão vão me entender, os outros não se preocupem em entender se não quiserem), mas enfim, largamos as malas lá e já voltamos ao centro pra começar a conhecer as coisas. Compramos um ticket de 72 horas pra usar todo tipo de transporte público em Berlin e também em Potsdam (cidade ao lado, a capital do estado de Brandenburg que circunda Berlin). O nome do ticket é "City Tour Card" pra quem tiver interesse em saber! Eu recomendo, vem com um livrinho com alguns lugares onde você pode ganhar descontos por ter o ticket e também um mapa da cidade e das linhas de metrô, super útil. Pode ficar tranquilo com isso, nao precisa fazer como nós que ainda compramos o mapa turístico por 1euro nas informações turísticas, foi a maior furada a viagem, o mapa não era melhor do que o que a gente já tinha e nem tinha informação nenhuma sobre pontos turísticos, além do que o tiozinho lá me deu um em inglês, sendo que eu pedi em alemão... nota zero prá eles!! hehhehe

   Ah, detalhe, nesse dia quase morremos de calor, porque o tempo resolveu nos dar uma ajudinha e em vez de chover fez um calorão de 33°C... quase derretemos caminhando pela cidade..., sério... me senti no Brasil, suor escorrendo, cansaço absurdo, mas já que a gente tava lá não dava pra ficar dentro do quarto do hotel com ar-condicionado né, por mais que a gente quisesse muito fazer isso.... ehhehheh...
Então lá fomos nós, sob o sol escaldante de Berlin a partir de Hauptbahnhof em direção ao Bundestag (parlamento alemão), de lá seguimos pro famoso Brandenburger Tor... Tava lotado de gente na rua, o que era de se esperar, ainda mais com o calor que tava fazendo né... vão ver mais adiante na foto que vocês vao ter que me procurar em frente ao Brandenburger Tor de tão cheio que tava.

Bundestag

Bundestag

Brandenburger Tor
Bom, por hoje chega, já cansei, passei o dia todo no computador arrumando fotos, fazendo convite de aniversário do papi... vou esticar as pernas e quem sabe amanhã continuo contando o que a gente fez em Berlin! beijos

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Hoje foi dia de...

Aproveitando pra dar uma atualizada rápida porque amanha a gente viaja e vai ficar o fim de semana todo fora...
Essa foi a ultima semana do DOM, que pra quem não leu o post do ano passado que falava sobre ele, e tipo um parque de diversões que tem a cada 3 meses aqui em Hamburg. Já tínhamos dado uma passadinha la no sábado passado, mas hoje fomos pra andar me algum brinquedo e comer alguma coisa... a principio a ideia era comer uma Bratwurst de meio metro, mas com o calorão que esta fazendo aqui nos últimos dias não me apeteceu nem um pouco comer linguiça as 4h da tarde debaixo dum sol escaldante... no fim eu comi um crepes com nuttela que tava otimo! Meus pés estão super doloridos de tanto que a gente andou por la pra decidir em que brinquedo a gente ia e depois escolher o que comer... a gente foi numa montanha russa, que eu inicialmente achei que ia ser um trem fantasma, mas e só porque ela era dentro de um galpão, do mesmo jeito que e um trem fantasma... na realidade era uma montanha russa no escuro (imitacao de uma mina)... foi divertido, pensando agora que já estou segura do lado de fora... não adianta, eu grito mesmo nesses brinquedos, senão fico doida, tenho muito medo de que o negocio vai cair bem no dia que eu resolvi andar nele... e fico pensando nisso enquanto ele ta andando... hehheheh... e o Lukas se mata rindo, não de mim, ele me contou hj que ele ri quando vai nesse brinquedos, pode?! Foi divertidissimo!!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Conforme prometido, as fotos

Essa é a Clara  a caminho da escola
com a Schultüte

Clara com a tia dela

O Lukas e eu com a Schultüte

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Minha cozinha é minha

Estive pensando em como a gente deve agir quando recebe visitas e em como isso atrapalha a dinâmica de uma casa, especialmente no quesito cozinha. Eu nunca gostei muito de quando tinha visita em casa ter que ficar correndo de um lado pro outro levando e trazendo pratos e talheres e comida enquanto continuava todo mundo sentado à mesa se divertindo… Mas agora, que eu mesma tenho minha própria cozinha acho que mudei de idéia… eu simplesmente odeio quando tem visita e elas tentam te ajudar… sério… é um saco… ninguém além de mim sabe onde ficam as coisas, ninguém além de mim sabe do jeito que eu gosto que elas sejam guardadas,  ninguém além de mim lava louça como eu gosto, e assim por diante… Eu acho que cada dona de casa é responsável pela sua própria cozinha e ninguém mais deveria se meter nela, excessão feita ao marido e aos filhos, enquanto estes estiverem em casa… Quando eu estou na casa de outras pessoas continuo pensando assim, eu não gosto de trabalhar na cozinha de outras pessoas… uma coisa é talvez levar alguma coisa pra mesa e tal, mas é só isso, não me peça pra lavar louça, ou cozinhar na sua casa, por favor, esse serviço é seu… e na minha casa quem faz sou eu… odeio gente dando palpite na minha comida, ou no jeito que eu arrumo as coisas e qualquer tipo de palpite na verdade… Esse negócio de que vc vai ajudar quando está de visita, pra mim é balela, vai é mais atrapalhar mesmo, então que atrapalhe o menos possível, não se adiante e arrume a mesa sem que eu esteja na cozinha!!, não lave a louça por mim!!, pode deixar que eu sei fazer as coisas e gosto de fazer sozinha, do meu jeito. Se não quiser parecer mal educada(o) ofereça-se, eu vou dizer um “não, muito obrigada” e estará tudo certo. E também não ache que eu sou mal educada só porque eu não gosto de mexer na sua cozinha, mas eu acho que a casa das pessoas é um lugar pessoal e íntimo, e cada um tem um jeito de cuidar dela, e eu não gosto de ter que ficar perguntando o tempo todo como é que faz, como você prefere, e etc…
Ficamos combinados então que eu faço na minha e você faz na sua, né?!! Ok! Muito obrigada!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

No jornal

Viu, a coisa aqui é tão importante, e nós também, que tem até foto no jornal... hahhahhaah... Quero ver quem nos acha!! Dica: procurem perto dos cotovelos levantados do tio de violão que está de costas... hehehheh...boa sorte!!)
A Clara é a 4 criança da esquerda pra direita, com o casaquinho branco, olhando pra câmera
(fonte: http://www.abendblatt.de/region/harburg/article1994002/Grundschule-In-der-Alten-Forst-platzt-aus-allen-Naehten.html)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Clara's Einschulung

Escrevi no post anterior que hoje seria o primeiro dia de aula da filha dos nossos amigos da igreja, a Clara... ontem eu já fiz os brigadeiros e beijinhos pra levar. A Emily me pediu pra fazer alguma sobremesa, e como era pra ser uma coisa mais do tipo buffet, com mini pizzas e tal, o Lukas e eu pensamos em brigadeiros. Primeiro porque crianças adoram, e também porque o pessoal aqui não conhece, mas costumam gostar bastante.. o Andreas pelo menos detonou os que eu fiz pro meu aniversário, então resolvi arriscar e me parece que acertei na mosca... o pessoal gostou bastante! Pra dar uma variada também fiz beijinhos, pela primeira vez na vida, porque nem o brigadeiro aqui em casa sou eu que faço, é o Lukas, porque eu não gosto muito do jeito que fica o meu, mas o beijinho ficou bem bom, de verdade!!
Diddl com uma Schultüte
(fonte: http://members.liwest.at/mathildeswelt/diddels/diddl-schultuete.gif)
Eu não vou entrar nos detalhes do sistema escolar que aqui é bem diferente do que a gente tem no Brasil, mas por aqui o primeiro dia de aula é realmente uma coisa muito importante, que é bastante festejada por toda família... E funcionou mais ou menos assim: vai todo mundo pra escola, eles reunem a galera em algum lugar onde caiba todo mundo, no caso hoje foi numa quadra esportiva, as crianças da primeira série ficam todas sentadinhas nas primeiras fileiras, já com suas mochilas; as crianças da segunda série fizeram uma apresentação de boas e vindas, vestidas de bichos, cantando musiquinhas e contando a historinhas do leão que não sabia escrever... depois disso essas crianças saem e o diretor (se não me engano) começa a dividir as turmas: chama a professora e os alunos que estão naquela turma... eles fazem uma fila e vão se embora... é nessa hora que a maioria das mães chora... nesse momento as crianças vão ter sua primeira hora de aula, na sala delas... o diretor ainda faz alguns  comentários e o pessoal é liberado prá ir tomar um lanche preparado pelos pais da segunda série, enquanto aguardam a 1 hora antes de poderem ir buscar seus filhos na sala de aula. E é aí a parte mais emocionante pros pais, eles podem entrar na sala de aula, conhecer onde seus filhos vão sentar, as crianças recebem as "Schultüten" ( que são uns cones onde se colocam especialmente doces e presentinhos pro novo aluno, um incentivo aos estudos, acredito... hehheheh, vou colocar uma foto abaixo pra vocês verem), tiram mais muitas fotos... e depois vão prá casa comemorar com a família.

Schultüten
 (fonte: http://www.kita-st-otto.de)
Eu achei muito legal, é bem diferente do que no Brasil, larga a criança lá e que se vire... ehhehhe... Eu gostei especialmente das Schultüten, já tinha visto pra vender nas lojas e tem de todos os tamanhos e tipos,  e muita gente também faz mesmo em casa... E é tradição ganhar uma dessa no primeiro dia de aula, pra ver como a educação é valorizada por aqui, é realmente uma grande coisa você estar indo pra escola, é uma nova etapa da vida, que merece ser comemorada... estou pensando em incorporar essa idéia... pensei em várias maneiras de fazer uma Schultüte... a da Clara era muito linda, a tia dela que fez... linda, linda.... tenho que pedir pro Andreas me mandar a foto que tiramos com o cone...
Depois de tudo fomos até a casa deles pro almoço, que foi como eu escrevi lá em cima, uma buffet com muita coisa gostosa... a Emily é americana, então obviamente tinha muffins deliciosos, até trouxemos uns pra casa, mas também já foram detonados... e as mini pizzas ela mesma que fez e também já tive mais idéias... porque foi tudo muito simples, a massa já estava pronta, e na hora foi só colocar o molho de tomate e o queijo e mais 5 minutinhos no forno... tudo uma delícia... além de uma cobra de pepinos, que além de oferecer opção de salada pra galera ainda deixa a mesa com cara de criança, e as crianças aqui são acostumadíssimas a comer verduras assim no meio da comidarada típica de festinha de criança, onde no Brasil vc vê uma criança pegando um pepino e comendo na boa, sendo que tem muffins e brigadeiros em cima da mesa???!!!
cobra de vegetais
(foto daqui)

Dêem uma olhada também: http://de.wikipedia.org/wiki/Einschulung ; http://de.wikipedia.org/wiki/Schult%C3%BCte



domingo, 14 de agosto de 2011

Chove chuva...

Pra variar continua chovendo por aqui... todo santo dia!! Eu sou daquelas pessoas consideradas estranhas pela maioria, porque eu realmente gosto de chuva, do tempo meio nublado e tal; sol e calor demais me deixam muito preguiçosa... mas do jeito que as coisas estão por aqui, nem eu estou aguentando mais... arrisco dizer que desde aqueles dias no final de junho em que o papi e a mami estiveram por aqui, não teve dois dias seguidos de sol... e pros curitibanos de plantão que vão querer dizer: "ah, aqui também é assim", posso lhes garantir: "não é a mesma coisa!". Não sei bem explicar como é diferente, mas é... sei lá, uma sensação diferente, pelo menos aqui as coisas não mofam (com tanta facilidade). Eu ando ficando meio deprimida por causa disso, ficar trancada em casa o dia todo dá nos nervos de vez em quando... não é que não dê pra sair, mas é que aqui tem sempre muito vento, e isso quer dizer que guarda-chuva é um artigo praticamente inútil... mas agora pelo menos eu tenho um casaco impermeável decente, que "já quebrou alguns galhos", ou melhor, "me salvou de alguns pingos".
Continuamos indo no nosso grupo de estudo, que por enquanto está sendo na casa do Andreas e da Emily porque eles tem uma filha e no momento estão sem babá, então a gente tem que andar bem mais (de ônibus no caso) pra chegar no grupo que antes era aqui perto na TU (universidade tecnologica). É mais legal porque é na casa deles e não no dormitório de alguns dos africanos do grupo (que acho que não conhecem muito bem o conceito de banho e limpeza). O pessoal todo é bem gente boa, e conseguimos criar uma amizade bem legal com eles. Essa semana mesmo é o primeiro dia de aula da Clara, a filha do Andreas e da Emily, e nós fomos convidados. O primeiro dia de aula das crianças aqui na Alemanha é uma coisa muito importante tanto pra elas quanto pra toda família... não faço idéia de como vai ser, mas na terça eu descubro e conto pra vocês! A Emily pediu pra eu levar sobremesa, e como vai ser cardápio infantil (diz que a Clara encomendou pizza pro almoço) a gente vai fazer brigadeiros e beijinhos... acho que eles vão gostar, o pessoal nao conhece isso por aqui. Na verdade o cozinheiro desse tipo de coisa aqui em casa é o Lukas, os meus brigadeiros nunca ficam bons... acho que não sei o ponto certo do troço... agora beijinho nenhum de nós dois fez ainda, mas acredito que não deva ser difícil... vamos ver no que vai dar... hehhehe... acho que vai ser divertido... adoro testar coisas novas na cozinha.
Bom, ali em cima falei do tempo que anda fazendo por aqui ultimamente né e por isso a gente tem inventado coisas pra se fazer dentro de casa. Sábado passado quando a chuva deu uma trégua (ou pelo menos esperávamos que assim fosse), fomos até o centro procurar lembrancinhas pra levar pro povo no Brasil (lembrancinhas mesmo pq se for levar coisa grande pra todo mundo das duas uma: ou a gente vai a falência, porque a família é grande, ou a gente passa dos míseros 20kg que a gente pode levar no avião, sim porque só vôo saindo do Brasil ou o retorno a ele é que tem a mamata das 2 malas de 32kg). Acabamos topando na super promoção de DVD's de Friends... a gente já tinha até a 5 temporada, ganhadas no dia dos namorados, natal, aniversário... com a pechincha que tava (como é que escreve isso???) a gente comprou todas as que faltavam e no caixa descobrimos que tínhamos direito a mais desconto ainda... sei que no final 3 temporadas saíram por meros 7 euros cada... (não sei o valor exato tá, é só pra ter uma idéia, o preço normal seria algo  como 17 euros).. pelo menos agora tem o que fazer quando chove... hehehe... e o Lukas tb me deu o Monopoly (Banco Imobiliário) da Hamburg pro nosso aniversário de casamento civil, que foi semana passada... e a gente já passou mais de 3 horas jogando, eu obviamente perdi...
coleção de Friends completa

Essa semana tb teve waffels que fazia um tempão que não fazia...
domingo com waffel
reaproveitando na segunda

e ontem finalmente fez sol de novo e pra nao enlouquecer dentro de casa fomos passear... na louca decidimos ir até Pinneberg, cidadezinha onde termina o trem que passa aqui perto de casa, ou seja, cruzamos Hamburg e passamos quase1 hora dentro do trem pra chegar lá, mas valeu a pena... não é uma cidade tão antiga como outras que estamos acostumados a ver por aqui, mas é bem bonitinha e tem um mato bem grande onde deu pra passear um pouco também. No centro da cidade tava tendo uma festival de jazz na rua, muitas barraquinhas, inclusive uma brasileira... alguém quer um guaraná?!! hihiihiihi
um predinho muito simpático em Pinneberg
Drostei
Uma casa que longe pensei ser uma igreja
uma igreja muito simpática onde estava tendo casamento 
no meiodo mato
florzinhas
abelha
lembra a boca de leão
Passamos 1 hora  e meia no lugar desconbrindo coisas legais... a volta é que foi mais tensa, porque a gente estava preparado pra mais 1 hora de trem, mas teve jogo e no meio do caminho o nosso trem é que passa perto do estádio... imagina né, bando de bêbado, mas achei que ia ser pior... e ainda por cima deu algum problema em alguma das estações e a o trem teve q pegar outro caminho... no começo da viagem estávamos indo de frente, dali a pouco estávamos de costas, foi bem doido, mas pelo menos o trem andou quase 100% do trajeto em cima da terra, deu pra aproveitar melhora a paisagem...

Hoje já choveu de novo...

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A Modernidade

Fiquei pensando hoje sobre a modernidade dos meios de comunicação e como, apesar de facilitar bastante, também prende as pessoas. Antigamente quem morava longe se comunicava por meio de cartas, e era isso, mais tarde quando inventaram o telefone, era aquele telefonema no natal e quem sabe em algum aniversário... hoje em dia, além do telefone (um pouco mais barato que há alguns anos) ainda tem a internet, com as mil e uma utilidades e funções. Eu aprendi que telefone é pra recado, e que não se liga pra casa das pessoas após as 22h a não ser em caso de emergência... talvez por isso eu nunca tenha sido uma pessoa muito amiga do telefone (pra falar a verdade, odeio falar ao telefone), nunca fui de ficar horas batendo papo, quando necessário falo o que tenho que falar e desligo. Eu sempre amei escrever e receber cartas. Na adolescência tinha muitos amigos por correspondência, com alguns era só troca de figurinhas de SJ, mas fiz algumas boas amizades também. Enfim, a questão hoje é que por causa dessa modernidade, quem mora longe tem muitos meios mais pra manter contato com quem ficou pra trás... Acho bom manter contato, mas também acho que prende a gente um bocado. As pessoas acabam esquecendo de fazer novos amigos, contatos reais, daqueles de falar pessoalmente... Eu percebo isso aqui na prática, a gente fica o tempo todo abrindo o e-mail pra ver se alguém escreveu e eu não gosto disso... eu me sinto presa, toda hora tem que ficar de olho se não tem alguém chamando no msn (o meu meio de comunicação) ou skype (o do Lukas)... marcando horário pra falar, porque parece que tem que falar o tempo todo, pelo menos 2x por semana, porque se não parece que uns não se importam com os outros e vice-versa.... acho que tem alguma coisa errada aí! Não tem mais aquela espontaneidade, o falar porque está perto, e não porque "TEM QUE".  É o problema do imediatismo, do tudo pra ontem, do sua vida está sendo acompanhada por mim, etc. Eu queria muito voltar a me corresponder por cartas... de não ter que saber/relatar tudo na hora exata em que aconteceu, de poder sair de casa e passear, sem ter alguém reclamando depois: "onde vocês estavam?", "esqueceram da gente"... o problema é que eu também já estou começando a fazer isso, e eu não gosto nem um pouco desse novo eu egoísta e imediatista!! Ok, dá vontade às vezes de que as pessoas estivessem do lado, que pudessem participar de algumas coisas, mas não dá!! então não tente compensar isso usando a modernidade, aceite o fato de que as pessoas estão longe e seguindo suas vidas e você não precisa saber tudo que está acontecendo... quando se encontrarem vão conversar, botar as fofocas em dia, mas não ache que se falando todo dia pela internet, vai ser a mesma coisa, não vai, só vai fazer ficar pior e nenhuma das partes vai viver sua vida tranquilamente, vai ter sempre que correr pra ligar o computador na "expectativa de", e isso, pra mim, é muito ruim.

domingo, 7 de agosto de 2011

Altes Land

No post anterior já havia escrito um pouco sobre "Altes Land", que é regiao aqui ao sul do rio Elbe onde se plantam maçãs, e que fica assim na época da florada:
florada (fonte:www.naturfoto-hamburg.de/
Galerie/AltesLand.html) Pois bem, depois de um fim de semana inteiro chovendo, na terça-feira fez sol e a gente pode finalmente fazer o passeio que há tempos estava planejando. Empacotamos sanduíches e bebidas, conferimos a previsão do tempo, passamos protetor solar, pegamos as bicicletas e fomos com o trem até Neu Wulmstorf e de lá começamos a pedalada.
Rota: Neu Wulmstorf-Rübke-Estebrügge-Jork-Borstel e de volta
(fonte:
 http://www.obsthof-fock.de/index.html)
Eu fiquei maravilhada com o caminho... muitas e muitas árvores carregadas de maçãs... é muito, muito bonito, fiquei só imaginando na florada... a gente vai passeando pelo meio das plantações, de todos os tipos de maçãs e também de peras e ameixas... sério, fantástico!!
Logo no começo das plantações
Ameixas
Eu e um pé de maçã
E um pé de peras
A ida foi bem tranquila, fomos aproveitando as paisagens... Uma das cidadezinhas que a gente passou, Estebrügge, achamos muito simpática, com o rio Este passando no meio, com casinhas bonitinhas e com muita cara de fazenda apesar de ser uma cidade... tô querendo ir morar lá... hehehheh...
Estebrügge
Estebrügge - o rio Este, e uma bandeira brasileira escondida, alguém achou?
Estebrügge
Estebrügge - a torre da igreja
A partir dali o caminho já nao era mais tanto no meio da plantações, mas na beira da estrada com muitos e muitos "Hofs" que vendem as frutas e verduras da região. Dessa vez não paramos, quem sabe numa próxima. Chegamos em Jork, peguei panfletos nas Informações Turísticas, tirei foto da prefeitura mas continuamos até Borstel, cuja torre da igreja já dava pra ver de Jork (só 2km de distância entre as duas cidades). Ao lado da igreja tinha uma árvore muito convidativa pro nosso piquenique, desempacotamos os sanduíches e frutas e almoçamos ali mesmo.
Jork
A prefeitura de Jork
O outro lado da prefeitura de Jork
Uma porta 
A praça em frente à prefeitura
Uma porte em Borstel
Borstel
Uma árvore ao lado da igreja
Depois do lanchinho exploramos a igrejinha e seus arredores, e fomos ainda um pouquinho adiante até um moinho de vento pra depois fazermos todo o caminho de volta...
Igreja em Borstel
Borstel
Borstel
Moinho em Borstel
Macieiras no caminho de volta
Voltando

Riozinho

A volta foi cansativa, o vento estava contra, o que não ajuda muito quando a gente já está cansado. Voltamos podres pra casa, mas valeu a pena! No total percorremos quase 29km, é bastante, mas se fizer sempre acaba ficando mais fácil.