For my international friends

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Visitando Dresden

Nesses dias de chuva eterna e um frio que não larga o país nós fomos viajar. Não que a gente goste de viajar como tempo assim, mas passagem comprada e hotel reservado não tem muito como voltar atrás né?! E nesse clima de ir fazendo mandinga já a semana anterior inteira (sem o menor resultado) fizemos nossa (muito provavelmente) última viagem a dois. Conhecemos Dresden e arredores debaixo de muita chuva.
eu, meu guarda-chuva amarelo e o Zwinger
Saímos de Hamburg no domingo bem cedinho de manhã. A vantagem é que às 5h já está claro, então nem dá tanto aquela sensação de você estar acordando super cedo apesar de realmente o ser. Conseguimos passagens super em conta num EuroCity, com cabine reservada e tudo. Até Berlin pudemos ir sozinhos e deitados confortavelmente (na medida do possível, claro). Nas duas horas seguintes tivemos uma família filipina com suas muitas malas viajando na mesma cabine, mas eles eram simpáticos. Antes do meio dia já estávamos em Dresden. Largamos as malas no hotel e começamos os passeios, afinal ainda não estava chovendo. Começamos pelo Zwinger, que ficava bem do ladinho do hotel, e fizemos um roteiro básico ali pelo centro. Visitamos algumas coisas, mas a chuva que começou pouco depois de começarmos o passeio estava realmente chata nesse dia, interminável, parecia chuva brasileira sabe, o que não é muito normal por aqui. Na Alemanha a chuva chove diferente, não tem muito como explicar, mas aqui ela normalmente não molha tanto, por mais que passe o dia todo chovendo é mais uma garoa do que uma chuva propriamente dita. Mas nesse domingo não foi bem assim, na verdade, nenhum dos dias da viagem ela foi assim, era sempre muita chuva, daquela que dá nos nervos ter que andar do lado de fora. No domingo acabamos que nem vimos muita coisa de Dresden, porque caminhar com guarda-chuva e máquina fotográfica ao mesmo tempo dá um certo trabalho. Além disso uma dor de cabeça ainda veio atrapalhar o resto do passeio. Achamos por bem encerrar os passeios do dia relativamente cedo, mas estarmos descansados pros próximos dias.
uma manha de sol que fez a diferença, nas fotos e no ânimo
Segunda foi dia de visitar Bautzen, uma cidade a uns 60km de Dresden. Apesar de termos feito um trato com São Pedro, parece que ele não considerou muito o nosso lado e continuou mandando chuva. Mas pelo menos dessa vez com pausas, o que nos permitiu conhecer a cidadezinha simpática com um pouco mais de calma. E na hora em que a chuva apertou nada melhor do que correr pra dentro de um restaurante e comer uma comidinha gostosa.
em Bautzen
No fim do dia voltamos pra Dresden e fomos tomar um café com a Ana Gaspar (do blog Ana na Alemanha)! Foi a primeira vez que encontrei uma blogueira amiga, que só conhecia através dos escritos do blog, e foi muito legal. Mais uma vez Ana muito obrigada pelo mimo pro baby, e foi ótimo poder conversar com você pessoalmente!!!
Ana e eu
Terça fomos pra Meissen, a cidade conhecida especialmente pela fábrica de porcelanas de mesmo nome. Mais uma cidadezinha muito simpática e com um castelo em cima do morro, bem ao nosso estilo de passeio. E mais uma vez a chuva se fez presente, não o tempo todo, mas a partir do meio da tarde e especialmente depois que já estávamos de volta em Dresden ela não quis dar muita trégua não. 
em Meißen
em frente à fábrica/museu das porcelanas Meißen
Mas a gente ainda tinha mais um Schloss no programa pra visitar e eu não quis deixar a chuva estragar meu programa. Resolvi encarar meu lado alemão e ir fazer turismo na chuva mesmo, afinal pagar hotel e trem pra não aproveitar ao máximo não vale a pena. E assim foi, pegamos um ônibus e fomos ver o castelo de Moritzburg. Já era passado das 18h quando chegamos lá, já não dava mais pra visitar o Schloss por dentro, mas valeu a pena. O lugar é lindo e a vantagem da chuva é que estava vazio, pudemos aproveitar e andar pelos jardins sem atropelos e tirar fotos sem muita outra gente aparecendo (coisa que é difícil de fazer em Dresden por exemplo).  Só tive um pequeno susto na hora da volta porque eu me programei toda pra chegar lá, só que esqueci de verificar qual ônibus deveria pegar pra voltar e onde. (Será esquecimento de grávida?) No fim tinha uma informação colada no ponto onde chegamos e conseguimos voltar pra Dresden, já imaginou ter que voltar 18km a pé?!!
em Moritzburg
O último dia amanheceu com sol, sem nem pestanejar saímos do hotel ainda antes das 8h da manhã! (E viva a insônia ou a claridade que me acordou todos os dias às 6:30 da manhã) Foi o dia de tirar mais fotos e dessa vez com tempo bonito. Atravessamos o rio e aproveitamos e bela vista de lá pro centro histórico da cidade. Ainda conseguimos dar uma passeada rápida pelo Grossen Garten, com seu Schloss e também foi o dia que consegui entrar na famosa Frauenkirche, que foi completamente reconstruída após não ter sobrado muita coisa devido aos bombardeios da Segunda Guerra Mundial. Ah e ainda deu tempo de comer um delicioso Sächsicher Sauerbraten (prato típico da região), num restaurante muito charmoso chamado Altmarktkeller, recomendo a quem estiver planejando visitar a cidade. É no centro mas não é cheio de turistas como os restaurantes ao lado da Frauenkirche.
vista, com sol, do outro lado do rio
eu e a Frauenkirche
À tarde voltou a chover, e muito, sorte que já tínhamos feitos todos os passeio que queríamos. No fim do dia foi hora de se despedir de Dresden e voltar pra casa!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

umas fotos

Obrigada a todas que deixaram seus comentários no post anterior!! Por motivos de segurança ele voltou aos rascunhos.
Deixo nesse final de dia chuvoso e friorento (9°C) algumas fotos de um passeio pelo Altes Land que fizemos umas semanas atrás! Espero que gostem!!





Da tristeza de não ser aceita (como sou)

Fiquei pensado seriamente de deveria me abrir por aqui, afinal é um lugar meio público, pode vir a criar ainda mais problemas, mas eu preciso desabafar e pedir a ajuda e os conselhos de vocês. A pessoa com quem eu normalmente faço isso é meu marido, mas nesse assunto, por mais que já tenhamos conversado a respeito, e muito até, complica por estar muito próximo à todas as pessoas envolvidas. Mas a questão é que eu estou triste, muito triste, porque a família dele não me aceita do jeito que eu sou. No começo era tudo tranquilo, mas foi marcar a data do casamento que as coisas começaram a mudar. Comecei a perceber que o meu jeito diferente de ser não ia ser assim tao bem aceito quanto era até então. Aos poucos os palpites e os achismos a respeito do que eu sonhava desde criança (que mulher não idealiza sua festa de casamento desde criança?) estavam sendo tratados como birra, como coisa não aceitável e não digna da família da qual eu iria começar a fazer parte. E até hoje, mesmo já tendo conversado com meus sogros a respeito, dizendo e explicando de mil maneiras possíveis e imagináveis que eu sou diferente, que eu não gosto de seguir os padrões, que minha criacao foi diferente e coisa e tal, parece que estamos falando com as paredes. Primeiro porque eles acham que as "idéias malucas", como por exemplo escrever um convite de casamento alternativo e com piadinhas sobre dormir na hora do culto, ou chamar nossa filha de Kunigunde (nome fictício que as duas futuras Omas reprovam a todo custo, mas e se eu realmente gostasse desse nome????) são idéias exclusivas do meu marido. Eles não conseguem conceber a idéia de que eu simplesmente adoro as idéias, consideradas doidas, do meu marido! É por isso que estou casada com ele, porque eu o amo também com esses supostos defeitos. E a gente se entende, a gente se diverte, ele entende as minhas maluquices e eu entendo as dele. A gente gosta de ser diferente, é um prazer inenarrável poder compartilhar coisas que as pessoas normalmente tem como estranhas com alguém te respeita e pensa como você!!!

Eles esperam de mim, coisas que eu não sou. Esperam que eu divida minha vida com eles do jeito que eles estão acostumados a fazer na família deles. Só pra exemplificar, sabe com quantas pessoas troco e-mails frequentes sobre minha vida aqui na Alemanha, contando alguns detalhes?? DUAS!! É sim, tenho duas amigas com as quais eu troco e-mails. E não, nenhuma dessas amigas é parente, nem próxima nem distante. Porque que é que eu haveria de trocar e-mails frequentes com detalhes do que penso ou faco por aqui com meus sogros se não faco isso nem com minha mãe?!!!! Com gente com quem não tenho a menor afinidade?!! A única coisa que temos em comum é o amor ao Lukas, e é isso... Se não fosse por ele muito provavelmente não seríamos amigos. Eu os respeito, sou grata a eles por terem criado o homem que eu amo, e obviamente nunca vou deixar de respeitá-los e a recebê-los bem em minha casa. Mas daí a ficarem o tempo todo me cobrando a falar com eles, a dividir minhas coisas pessoais, minhas atividades, meus sonhos e sei mais eu o que... não dá né... Eu sou uma pessoa reservada e sempre fui assim. Eu converso coisas amenas com eles mas as vezes acho q eles querem mais, querem conhecer meus segredos mais profundos, não sei, eu não entendo... Dizem que querem me conhecer, mas não conseguem aceitar o fato de que eu SOU ASSIM, bem desse jeito, sem tirar nem pôr. Não estou ignorando eles, não estou colocando o filho deles contra eles, não faco nada diferente do que eu faria com qualquer outra pessoa.  Como exatamente então eles querem me conhecer se não aceitam o fato de que sou uma pessoas quieta e reservada??? Alguém por favor me explica porque eu tô surtando aqui tentando descobrir!!

Alguém mais passa por coisas parecidas?? Tem alguma dica pra me dar?? Como vocês fazem?? Eu tento, tento mesmo ignorar, relevar, deixar entrar por um ouvido e sair pelo outro, mas é mais forte que eu. É uma tristeza muito grande, um desânimo, um sentimento de inferioridade, e isso eu sei que nao sou, e culpa, muita culpa... E dói, como dói...


PS. De maneira nenhuma quero aqui ofender ou machucar pessoas. É simplesmente um desabafo de coisas que penso e sinto. Nao me acho mais certa que ninguém, são apenas divagações e um pedido de ajuda.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Blusa de gravidez - eu que fiz!!

Passando hoje só para compartilhar com vocês minha felicidade em ter costurado uma blusinha pra eu usar durante a gravidez. Porque né, a barriga cresce, a família cresce, mas nem sempre o orçamento cresce junto... hehhehe... Roupas de gestante são caras acho que em qualquer lugar do mundo! Apesar de poder contar com uma boa ajuda da minha mamãe nesse quesito, também me aventurei nas costuras. O legal é que  vou poder usar a blusa depois, porque é muito a minha cara, adoro batas e blusas nesse estilo, então, ganhei duas vezes né?!

O molde peguei desse site aqui!!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Miniatur Wunderland Hamburg

Dia 24 de dezembro foi dia de finalmente visitar o tão famoso Miniatur Wunderland aqui de Hamburg. Para quem nunca ouviu falar o MiWuLa, como é carinhosamente chamado, é um modelo ferroviário e o maior do seu tipo no mundo, construído pelos irmãos gêmeos Gerrit e Frederick Braun. O "museu" fica localizado na Speicherstadt e tem cerca de 1300 m² de área com 13 km de trilhos por onde andam os 930 trens manobrados digitalmente. A escala das miniaturas é de 1:87, dividida em oito seções: Harz, a cidade fictícia Knuffingen, os Alpes e a Áustria, Hamburg, Estados Unidos, Escandinávia, Suíça e o mais novo de todos o aeroporto.

 O vídeo oficial para vocês conhecerem o MiWuLa:



Dentre as coisas que chamam a atenção nesse "museu" é o fato de existir uma simulação de dia e noite. A cada 15 minutos passa-se 1 dia nos cenários em miniatura. Para isso existe um controle automático de luz, que opera cerca de 300.000 lâmpadas para ajustar a luminosidade de acordo com a hora do dia. 

Eu pessoalmente adorei o passeio, vale muito a pena, tem muita coisa pra ver, dá pra passar horas lá dentro conferindo todos os detalhes, que são muitos. Tem sempre umas coisas engraçadas no meio das cenas, como por exemplo um disco voador descendo no meio de uma plantação, ou um ciclista caído no meio de uma corrida... É um passeio pra crianças e adultos, e não só aficcionados por trens e miniaturas não, até minha mãe, que "não é muito dessas coisas", gostou do passeio, e olha que diz que meu pai passou uns 3 dias do tempo do MiWuLa entretido com o aeroporto!!! hahahhah

Só tenho uma recomendação a fazer, logo que você entrar no "museu" vai ter um balcão tipo guarda volume onde vão te oferecer pra guardar casacos, bolsas e afins por cerca de 1 euro por pessoa, ou algo assim  (não lembro mais ao certo o valor). Mas se você continuar andando, passar pela lojinha de bugigangas e se direcionar às escadas pra subir e ver as maquetes vai perceber que existem armários onde você pode guardar suas coisas e de graça!!! Nós caímos no conto dos tios e pagamos pra guardarem nossos casacos, só depois é que vimos os armários...

Os horários de abertura variam bastante, depende do dia, do mês, de tudo na verdade e é sempre bom conferir o site oficial antes de aparecer por lá pois existe a grande possibilidade de haver filas imensas para entrar. Foi por isso que fomos no dia 24 de dezembro, os dias subsequentes estariam lotadíssimos e não ia ser tão legal visitar o lugar que é apertadinho tendo muita gente lá dentro! Ahh, a comida do lugar vale a pena também, não é muito cara e é bem gostosa, além das cadeiras serem réplicas de poltronas de trens, super divertido!!

O site é esse aqui: http://www.miniatur-wunderland.de/. Tem a opção em inglês também, só procurar o canto direito superior.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Primeira colcha do bebê

Os artesanatos estão de vento em popa, com muitas idéias e costurices aqui e ali... E já no final de março terminei a primeira colcha que será do bebê. A princípio era pra ser uma colcha prá nós  usarmos enquanto assistimos tv, mas no fim ia precisar comprar mais lã e aí resolvi deixar assim pequena mesmo e usar com nosso primogênito(a).


sexta-feira, 3 de maio de 2013

Mais flores

Nem uma semana depois das fotos do post anterior passeamos novamente pelo mesmo parque e que mudança, assim de um dia pro outro a gente consegue ver a natureza se revelando. As primeiras flores que aparecem logo depois da neve já não estavam mais lá e muitas, muitas outras vão surgindo e nos encantando ao longo dos caminhos.

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

20. April . Planten un Blomen

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Algumas imagens da primavera

Por aqui já esquentou e esfriou de novo, está naquele vai e vem típico dessa época do ano. Pelo menos os dias de sol já são mais frequentes, mas o calorzinho bom de andar do lado de fora sem inúmeros casacos ainda não é presença constante. A natureza já está toda-toda, florindo aqui, esverdeando ali, dando ânimo aos que ainda têm esperança de um verão quente (sonhar não custa nada). 
14. April - MeyersPark

14. April - MeyersPark

14. April - MeyersPark - olha quem nós encontramos!!

14. April - MeyersPark

No dia dessas fotos tivemos temperaturas de 22°C, usei saia e tudo, mas foram só uns 3 dias de alegria, depois disso voltamos ao típico tempo de Hamburg, nublado com temperaturas perto dos 10°C, e continuamos até hoje nesses números, mas quem sabe nos próximos dias?! A esperança é a última que morre!!!

15. April - Planten un Blomen
15. April - Planten un Blomen


15. April - Planten un Blomen