For my international friends

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Projetos

Acho que já cheguei a comentar que ando fazendo bastante artesanato por aqui. E aos poucos vou recebendo encomendas, ainda é só da família, mas aos poucos as coisas vão se falando e espero que consiga assim cada vez mais contatos de gente querendo meus produtos.




Eu estou gostando bastante dessa fase, adoro passar tempo entre linhas e tecidos e agulhas...



sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Hábitos de leitura

Desde que mo conheço por gente, eu leio. Quando criança, lia muitos gibis, adorava a "Turma da Mônica", esperava ansiosamente chegar o pacote de assinatura pelo correio. E também sempre fui cercada de pessoas leitoras: dêem um livro ao meu pai de presente e pode esquecer o resto da festividade, especialmente se for natal, ele começa a ler na mesma hora e não pára mais... hahahha... chega até a ser cômico. Minha Oma, mãe do meu pai também, tem sempre um livro na mão. Na adolescência lia os livros da escola, todo bimestre tinha um, não lembro se cheguei a ler muito mais que isso, talvez mais nas férias, quando não eram livros muito grossos, na realidade sempre tive medo de livros grossos, por mais que gostasse de ler. Mas é que eu tenho uma séria mania de ter que devora o livro, fico chateada quando começo e não consigo terminar logo, será que sou muito curiosa?? Ou impaciente?? Sei lá, sei que sempre odiei ser interrompida em minhas leituras, tal.vez por isso não li tanto quanto gostaria.
Quando fiz meu estágio na faculdade, num Posto de Informações Turísticas, trabalhei com uma devoradora de livros, e como lá não tinha muito o que se fazer quando não tinha gente pra atender, reaprendi a devorar livros. E passei todo esse estágio assim, ela emprestando livros pra mim, eu pra ela e nessa época sei que li muito, muito mesmo! E adorei a experiência.
Já na Alemanha, como não levei livros daqui acabou morrendo um pouco o ritmo que eu estava tendo até então, mas como estava por lá e lá livros são muuuuito baratos e tem muuuuita opção,  decidi que começaria a ler em alemão. Comecei a ler jornal, aqueles de bairro que jogam nas portas dos prédios por lá, junto com propagandas e tal. Depois fui atrás de livros que já tinha lido em português e que tinha gostado e comprei/pedi de presente. E assim fui aprimorando minha leitura também em alemão. Hoje em dia, posso dizer que leio em alemão tão fluentemente quanto em português, no mesmo ritmo. Claro que existem palavras que não entendo, mas quando faz muita falta a gente recorre ao dicionário né?!  \
Desde janeiro desse ano, sei que tenho tido um ótimo ritmo de leitura. Especialmente porque aproveito para ler enquanto amamento, e isso no começo eram de 5 a 6 vezes por dia, por pelo menos meia hora, então minhas leitura renderam muito. Atualmente tenho um livro no Kindle para ler enquanto amamento a noite e um livro físico para ler antes de dormir ou na soneca da tarde do pequeno. E procuro estar lendo um deles em alemão e o outro em português, pra não confundir muito as estórias (tenho dessas quando leio mais de uma coisa ao mesmo tempo).

Para quem quiser acompanhar minhas leituras, meu perfil no skoob é este!

domingo, 12 de outubro de 2014

Museu Oscar Niemeyer - Curitiba

Começo de setembro quando estivemos em Curitiba aproveitei que os sogros moram perto do Museu Oscar Niemeyer (conhecido também por MON ou Museu do Olho), para caminhar por lá e tirar uma fotos. O legal é que os ipês por lá ainda estavam floridos, acho que por ser mais frio, eles duram mais tempo, ou a variedade é diferente. Enfim...


O MON é um museu com foco em artes visuais, arquitetura e design. Não é bem o meu gosto de museu, eu gosto é de "coisa velha", ou seja, museu de história, mas nesse eu já fui algumas vezes, quando tinham exposições legais ou junto com amigos ou parentes visitando a cidade. A última vez já faz mais de 5 anos, quando ainda morava em Curitiba, mas eu recomendo dar uma olhada no site oficial pra ver o que anda rolando por lá e quem sabe, se algo interessar, fazer uma visita. A estrutura é bem boa e o lugar no entorno é bem legal, quem quiser ainda pode dar uma esticadinha até o Bosque do Papa ( ou Memorial da Imigração Polonesa).


O Museu é um dos principais atrativos da cidade, fazendo parte inclusive do trajeto da linha do ônibus de Turismo da cidade. 

Infos:
Rua Marechal Hermes 999 - Curitiba PR
Aberto de terça a domingo das 10h às 18h
Ingressos a R$6,00 e R$3,00 (meia entrada) com venda de ingressos até às 17h30

domingo, 5 de outubro de 2014

O que eu levo comigo - parte II

Na minha bolsa definitivamente não pode faltar:



  • A carteira, que comprei grande assim antes de viajar pra Alemanha pois sabia que por lá teria que carregar meu passaporte que não cabia na anterior. Gosto dela por ser de tecido, já tá meio sujinha, talvez seja hora de dar um banho e ver se ela sobrevive;
  • Garrafa de água, porque me desidrato com muita facilidade, e no calor sempre vai bem;
  • Lenços, porque pessoas com rinite alérgica estão sempre com lenços a postos para quaisquer emergências, além de sempre serem úteis em banheiros públicos sem papel higiênico;
  • Caderneta e lapiseira, onde anoto tudo que preciso, desde lista de compras até minhas metas de criação e descrição dos atuais projetos artesanais;
  • Hidratante para as mãos, protetor labial e protetor solar, que dispensam apresentações;
  • Óculos de sol e eventualmente também um chapéu (que esqueci de colocar na foto), para me proteger do sol.
Ainda faltaram chaves que também sempre vão na bolsa, mas como estou na casa dos meus pais nem tenho uma que eu precise carregar (tem sempre gente em casa), e a sacola de coisas do Leopold que são um capítulo a parte e definitivamente o maior volume das minha bolsas...

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Sopa paraguaia

Receita típica aqui da região, especialmente do lado do Paraguai, mas muito difundida aqui no Mato Grosso do Sul. Posso dizer que é uma torta salgada de milho. O nome estranho, diz a lenda que se deve ao fato de durante a Guerra do Paraguai os soldados levarem sopa de milho nas marmitas, mas como era muito líquida colocavam mais farinha para engrossar. 
Muita gente usa farinha de milho para fazer, eu já prefiro muito mais a receita com o milho natural mesmo, as duas versões no entanto ficam muito boas.

essa da foto tem um molho de carne moída jogado por
cima e colocado no forno com queijo ralado pra derreter


Minha receita: 
- 2 cebolas picadas em cubinhos
- 4 colheres (sopa) de margarina
- 2 latas de milho verde
- 2 ovos inteiros
- 500 ml de leite integral
- 500g de queijo (pode ser mussarela, ou prato, ou meia cura)
- 3 xícaras de fubá mimoso
- sal a gosto (depende do quão salgado estiver o seu queijo)

Frite a cebola na manteiga, até que ela fique amarelinha (não precisa dourar). Enquanto isso, bata no liquidificador, em velocidade alta, o milho, os ovos e o leite (não precisa bater por muito tempo. É legal deixar uns pedaços mais inteiros). Despeje a mistura do liquidificador na cebola frita (se tiver gente chata em casa que não coma cebola aconselho bater ela também junto no liquidificador, fazia isso quando um amigo meu ia comer e ele nem reparava), mexendo para incorporar tudo.  Acrescente o fubá, o queijo e acerte o sal (e outros temperos/ervas, caso quiser). Misture bem. Despeje tudo em uma assadeira untada com manteiga e farinha. Leve ao forno pré-aquecido a 230graus e asse até ficar dourado por cima.