For my international friends

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Schloss Burg an der Wupper

Schloss Burg foi a segunda residência da família de Grafen (condes) e Herzöge (duques) von Berg e a maior reconstrução de um castelo em Nordrhein-Westphalen. Está localizado no bairro de Burg an der Wupper na cidade de Solingen.
o rio Wupper
Lukas e o Brezelmann
as casinhas da parte de baixo
subindo...
No início do século XII (após 1133), Adolf II von Berg construiu o castelo (Burg) como sede do governo dos condes von Berg em uma elevação ao lado do rio Wupper. Somente no século XV é que o castelo (Burg) se transformou em Jagdschloss, ou seja, um castelo com função de moradia, mais especificamente um castelo de caça (Jagd), mas ainda continuou a ser chamado Burg, por isso o atual nome "Schloss Burg"!

dá pra subir até o castelo de teleférico também

Schloss Burg com a estátua de Engelbert von Berg
Seu sucessor, conde Adolf III von Berg participou da quinta cruzada e morreu em 1218 no Egito. Seu irmao mais novo, arcebispo Engelbert I. von Köln, assumiu o condado de forma ilegal. Como conde Engelbert II von Berg (ou simplesmente Engelbert von Berg) construiu o palácio entre 1218 e 1225. Engelbert, como arcebispo e conde, bem como por ser amigo de confiança de Friedrich II e guardião do futuro rei Heinrich VII, tinha muito poder em suas mãos. Naturalmente  Engelbert também tinha inimigos, e depois de uma mediação fracassada foi morto por seu sobrinho Friedrich von Isenberg ( será que é meu parente???) em 7 de novembro de 1225.




Durante a disputa de sucessão entre os Limburg, o conde Adolf V participou da decisiva batalha de Worringen (1288). Após sua vitória o arcebispo de Köln, Siegfried von Westerburg foi preso no Schloss Burg. Adolf V teve então liberdade para construir uma cidade junto ao Reno sob seu domínio: Düsseldorf.


Durante os séculos XIII e XIV foi residência dos condes von Berg.



Cinco anos após a elevação do conde Wilhelm II von Berg a duque pelo rei Wenzel,  Düsseldorf passou a ser em 1385 a residência oficial  dos von Berg. O Schloss Burg passou a ser usado como residência de caça (Jagdschloss) e em ocasiões especiais. Em 1496 a filha do duque von Jülich-Berg foi prometida numa cerimônia de noivado infantil no Schloss Burg ao filho de Johann dem Friedfertigen von Kleve-Mark. Este casamento, que foi celebrando no castelo em 1509, levou à união dos ducados Jülich-Kleve-Berg. A segunda filha de Johann, Anna von Kleve, foi a quarta esposa do rei inglês Henrique VIII ( sabe aquele que rompeu com a igreja católica? Esse!).




Em 1632  o castelo foi bombardeado e sitiado pelos suecos na Guerra dos trinta anos. Depois da guerra tropas imperiais destruíram ainda as áreas de proteção do castelo (muros, portões, torres), exceto a prisão e alguns anexos.  Em 1700 o edifício principal foi parcialmente reparado. Até 1807 manteve-se como sede do tesouro e justiça de Bornefeld. Até 1849 o castelo foi usado por pequenas indústrias, entre outras uma fábrica de lã, e alguns edifícios do castelo ficaram abandonados. Na metade 1849 o telhado de palácio foi arrancado para se utilizar a madeira e o ferro em outras construções e a partir daí o castelo desabou quase que completamente e virou uma ruína.

o Schloss Burg desenhado nas paredes dele mesmo
maquete do Schloss

O arquiteto Gerhard August Fischer de Barmen trabalhou desde 1882 numa série de desenhos, planos projetos e escavações, por conta própria, para uma reconstrução do castelo. Ele usou também registros antigos e baseou-se principalmente na aparência dos castelos do século XVI ao longo do Reno.




Em 3 de agosto de 1887 foi criada uma associação de preservação do castelo (Schlossbauverein), que ajudou a custear a reconstrução do castelo, que começou em 1890. No castelo foi instalado um museu. Em 1920 o piso superior do palácio pegou fogo, assim como a portaria e as escadarias. Com ajuda de parte da bilheteria do que sobrou do museu as partes queimadas do castelo foram mais uma vez reconstruídas entre 1922 e 1925.


A aparência atual não é exatamente aquela encontrada em registros, mas atrai cerca de 250.000 visitantes por ano. O castelo hoje abriga também o Bergisches Museum, que conta um pouco da história da região em que se encontra, o Bergisches Land.


fontes: http://de.wikipedia.org/wiki/Schloss_Burg

Publicado originalmente em 21 de novembro de 2012


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Hamburg - Hafencity

Hafencity é um bairro no distrito central de Hamburg. O bairro é cercado pelo rio Elbe e seus diversos canais, e tem uma área total de aproximadamente 2,2 quilômetros quadrados. A Hafencity é conhecida pelo nome do seu projeto arquitetônico e a sua construção ainda está em andamento. Até a metade do ano de 2020 está prevista a construção de unidades residenciais para até 12.000 pessoas e emprego para cerca de 40.000 pessoas, principalmente no setor de escritório. Os trabalhos de construção começaram em 2003. Em 2009 já estava terminada a primeira parte do projeto: Dalmannkai e Sandtorkai.
Hafencity - 07 jan 2011
O exemplo mais antigo e talvez o mais proeminente da conversão de áreas portuárias são as Docklands, em Londres. Estas transformações devem-se ao desenvolvimento na movimentação de contêineres. Em Hamburg a freqüente necessidade de aumentar o calado do rio para que navios maiores pudessem chegar ao porto, e também a construção, em 1911, do Elbtunnel em St. Pauli com profundidade de 12 metros abaixo do nível da água, criou uma barreira à expansão da área portuária para o leste. Desta maneira o porto foi crescendo e se desenvolvendo cada vez mais à oeste, o que pode ser visto como uma oportunidade para a criação da Hafencity.
Hafencity - 07 jan 2011
Depois de um concurso, foi publicado em 2000 o Plano Diretor da cidade, com um  plano de desenvolvimento urbano para a transformação da borda do porto numa extensão do centro de Hamburg. O Plano Diretor determina que a Hafencity segue um padrão urbano com objetivos econômicos, sociais, culturais e ecológicos bem definidos.
Hafencity - 07 jan 2011
Existem muitas críticas ao projeto, e para facilitar o acesso às informações acerca deste existem pontos de informações onde as pessoas podem conhecer melhor o que está sendo planejado para aquela parte da cidade. De acordo com os planos, o projeto deve ser construído em 11 etapas, ocorrendo de leste para oeste e de norte pra sul.
Hafencity - 07 jan 2011
O projeto mais arrojado e conhecido é a construção da Elbphilharmonie. Ela contará com uma sala de concertos com aproximadamente 2150 lugares (Der Große Konzertsaal), uma pequena sala com 550 lugares e um terceiro quarto, o chamado Kaistudio, com 170 assentos. A maior das salas segue o princípio Weinberg-Architektur ("arquitetura do vinhedo"), que agrupa as fileiras para um palco localizado centralmente.
Elbphilharmonie Konzertsaal
Der Große Konzertsaal
No salão maior será focada a música clássica, mas também pode ser usado para  jazz e música popular. Ele será equipado com um órgão do produtor de órgãos Johannes Klais. A sala pequena será usada principalmente para a execução de música de câmara e, além disso, outros usos estão previstos. O projeto acústico dos quartos é de Toyota Yasuhisa, que já criou os conceitos de mais de 50 salas de concertos. Além das 3 salas de concertos, um hotel e 45 moradias contará também com um pavimento de observação, com vista para toda a cidade, onde se encontrará restaurantes, bares, e cafés, pensado para as pessoas passearem e observarem a cidade. A construção moderna está aproveitando parte de um armazém construído em 1875, na época o maior da cidade.
Hafencity - 07 jan 2011 - Elbphilharmonie
http://www.elbphilharmonie-bau.de/index_flash.php?language=de

Publicado originalmente em 09 de marco de 2011

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Hamburg - Speicherstadt

A Speicherstadt é um complexo de antigos armazéns e que desde 1991 é um memorial na cidade de Hamburg. Obviamente a maioria das construções não funcionam mais como armazéns, mas suas fachadas foram preservadas e atualmente funcionam nesta parte da cidade uma grande quantidade de museus e espaços culturais.
07 jan 2011 - Zollmuseum
A Speicherstadt, localizada ao norte do porto de Hamburg, ocupa cerca de 26 hectares (incluindo os canais) das antigas ilhas Kehrwieder e Wandrahm, e tem comprimento de cerca de 1,5 Km e entre 150 a 250 metros de largura.
07 jan 2011
A construção de um distrito de armazéns se tornou necessária após um acordo de união aduaneira, feito em 1881 entre Hamburg e o Império Alemão, a fim de permitir a entrada de Hamburg na União Aduaneira Alemã. O início das construções se deu em 1883, e para tanto, as antigas moradias do século XVI das ilhas Kehrwieder e Wandrahm, foram destruídas.  Cerca de 20.000 pessoas foram deslocadas, algumas foram realocadas  em Barmbek e Hammerbrook (bairros recentes de classe trabalhadora), e outros construíram suas casas de verão ao longo do Alster e do Elbe. Durante a Segunda Guerra Mundial , cerca de metade dos prédios foi destruída por bombardeios dos Aliados.  A reconstrução pós-guerra, em grande parte fiel, foi concluída em1967.
07 jan 2011
Cada um dos armazéns de tijolo, de arquitetura neogótica, tem de um lado acesso à água (Fleet = canal) e do outro lado uma rua. Em geral eram armazenados facilmente: café, chá e especiarias. Em cinco andares, cada qual acessível por portas que dão acesso ao guindaste externo. Os armazéns, que eram muitas vezes sem aquecimento e com piso de madeira, mantinham relativamente uniformes as condições climáticas de armazenamento. A Speicherstadt está numa área que podem ser inundadas durante as enchentes do Elbe, fazendo com que o andar de baixo não seja adequado para a armazenagem e usada somente para arranjos de transporte.
07 jan 2011
Atualmente a Speicherstast ocupa uma área de 630.000 metros quadrados e oferece aos visitantes diversos museus, como o Speicherstadtmuseum (Museu da Speicherstadt), das Zollmuseum (Museu da Alfandega) e o Gewürzmuseum (Museu de Especiarias).
07 jan 2011
Visitem os sites dos museus, tem muita coisa interessante!!!
Museu de Speicherstadt: http://www.speicherstadtmuseum.de/
Museu Internacional Marítimo: http://www.internationales-maritimes-museum.de/
Museus de Especiarias: http://www.spicys.de/

Publicado originalmente em: 04 marco 2011

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Lüneburg

Aqui se chega em qualquer lugar de trem
A cidade de mais de 1.050 anos de idade, entre Hamburg e Hannover é uma das cidades mais fascinantes do norte da Alemanha. Sua arquitetura histórica no estilo Backsteingotik (construções de tijolo em estilo gótico) é um contraste com a animada vida da cidade, especialmente devida aos jovens, uma vez que a cidade tem uma universidade. Durante a Segunda Guerra Mundial Lüneburg permaneceu intacta, preservando seu centro medieval.

mapa
Em todo o centro o visitante entra em contato com a história da cidade que tem como principal personagem o sal. Por mais de 1000 anos a cidade explorou o sal na região, então denominado "ouro branco", período no qual Lüneburg viveu seus anos de riqueza e prestígio. A cidade cresceu a partir de três células germinativas: Mons, a montanha de pedra calcária e do castelo ducal; Pons, a ponte sobre o rio Ilmenau; e Fons, a fonte de sal, o marco mais significativo para Lüneburg.
vista da cidade - reparem na torre da igreja!!
O impacto da extração de água salgada de debaixo da cidade antiga são marcantes: toda a cidade ocidental encontra-se na chamada “regiao de afundamento”. No caminho para a Salina pode-se encontrar casas inchadas, muros e portões inclinados. Algumas casas e uma igreja local (a igreja Lambertini) perderam sua estabilidade e tiveram que ser demolidas. A redução de sal e a diminuição da lucratividade foram as razões para o encerramento da exploracao da Salina em 1980. Atualmente são retiradas apenas pequenas quantidades de salmoura para o spa de sal Lüneburg (SaLü). A antiga construção agora abriga o Museu alemão do sal. Existem cerca de 240 pontos de medição, onde os afundamentos são monitorados desde 1946 em numa periodicidade de dois anos. Os afundamentos ainda não estão completamente parados, mas a área foi reconstruída e alguns prédios históricos que foram salvos foram recuperados.
casas com "barriga"
Existem três igrejas que são as maiores e mais importantes na cidade: St. Johannis, St. Nicolai e St. Michaelis, sendo esta última onde Johann Sebastian Bach participou do coro entre 1700 e 1702. A St. Johanis Kirche foi construída entre 1289 e 1470, particularmente notável é a torre ligeiramente inclinada, que tem uma altura de 108,7 metros, as torres de igreja mais altas  em Niedersachsen.
St. Johannis
a torre torta da St. Johannis
A St. Nicolai Kirche é a menor e mais jovem das três principais igrejas da cidade de Lüneburg. Foi construída entre 1407 e1440 no estilo das igrejas hanseáticas na região do Báltico. Desde 1530 é uma igreja evangélica.
St. Nicolai
A St. Michaelis é uma das principais igrejas em Lüneburg e data do século XIV. A igreja fazia parte de um mosteiro que havia ali, e foi usada para funerais de pessoas importantes. Houve problemas estruturais na construção desde o início, uma vez que a igreja está no limite de ruptura de um domo de sal, e assim os imensos pilares redondos caíram até 70 cm fora do prumo.
St. Michaelis
plaquinha
interior da St. Michaelis
Existem muitas outras coisas interessantes para visitar na cidade, nós mais uma vez fizemos passeios externos, no inverno muitas atrações estão fechadas e a gente prefere ver as construções e não ficar se enfiando dentro de lugares... apesar de que no inverno é uma boa, mas enfim... visitem os sites que coloquei abaixo e se inspirem... ainda pretendemos voltar lá outras vezes e descobrir mais coisas...
uma porta bonita
Am Sande
Alter Hafen
Rathaus
passeando com o Thiago e a Letícia
arrumando as luvas
casinhas
sanduichinho


Site oficial da cidade/turismo: http://www.lueneburg.de/desktopdefault.aspx/tabid-39/

Publicado originalmente em 14 marco 2011