For my international friends

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Campos do Jordao - dia III - Amantikir

O terceiro dia já era o dia da volta, mas não sem antes fazer mais uma visita. Depois do café da manha fizemos nosso check-out e nos dirigimos ao parque Amantikir. Esse parque é um parque de jardins, e muito, muito bonito. No Tripadvisor está em primeiro lugar nas atracões de Campos do Jordão e não é por menos. O preço da entrada é bem salgadinha, mas verifique as parcerias, de repente seu hotel tem parceria e aí o preço fica bem mais em conta. Por isso que a gente foi, nosso hotel era parceiro e com isso conseguimos agendar a visita mais barata.





Além disso que já escrevi não tem muito o que falar não. Para amantes de flores e fotografia é o lugar perfeito. Dá pra ficar um bom tempo lá dentro só admirando. O chato é que vai bastante gente e tem gente que é meio mal educada né?! E também não tem um parquinho ou um cantinho pra crianças pequenas, elas se entediam muito fácil. Apesar de que o Leopold se divertiu jogando pedrinhas, mas eu sempre fico meio receosa com esses parques tao caprichados e arrumadinhos porque aqui as crianças mal e mal pode pisar na grama que já levam bronca. No fim não aconteceu nada disso, mas eu sempre fico com medo.



terça-feira, 22 de setembro de 2015

Campos do Jordão - dia II

O segundo dia já prometia desde o começo ser mais quente que o anterior, apesar de estar gelado logo cedo de manha. Tomamos café da manha no hotel e de lá seguimos para a estacão de trem, porque queríamos fazer o passeio que vai até o mirante de Santo Antônio do Pinhal. Praquela manha não tinha mais lugar, ou melhor, o casal na nossa frente comprou os últimos lugares, mas por pura sorte conseguimos os dois últimos lugares no passeio da tarde, apesar de em poltronas separadas. Mas isso pra gente era o de menos, o importante era o passeio. Como então nossa manha ficou livre e os programas mais no centro da cidade já tínhamos feito no dia anterior por causa da chuva, resolvemos ir até o Horto Florestal passar nossa manha lá. E que delícia de passeio gente. É bem fácil de chegar lá se você estiver de carro! Quando chegamos não tinha muita gente, quase ninguém na verdade. Fizemos a trilha da cachoeira que é a mais curtinha (4,7km ida e volta) e foi super gostoso estar em contato com a natureza. Na volta ainda ficamos brincando com o Leopold no parquinho. Gostei bastante do lugar, tem uma boa estrutura pra fazer piqueniques também. Muito bacana pra passar o dia inteiro por lá se for o caso. Custa R$12,00 por adulto e tem desconto pra estudantes e idosos.




Como tínhamos o passeio de trem já comprado voltamos pro centro da cidade já no começo da tarde. Às 2h partiu o trem, com várias poltronas vazias, diga-se de passagem. No fim nós 3 conseguimos viajar juntos porque muitas pessoas compraram o ingresso e não apareceram!!? O passeio dura 1 hora até a cidade de Santo Antônio do Pinhal, passeando pela serra. Este trajeto inclui um trecho de estrada de ferro em maior altitude no país. Temos uma vista linda lá de cima!! Chegando em Santo Antônio do Pinhal o trem pára por 30 minutos para apreciar a vista de um mirante que tem por lá e um lanchinho na lanchonete da estacão. No total são 2h30 de passeio, que eu achei muito legal. Vale muito pela vista que a gente tem! O nome da atracão é Trem do Mirante tá, porque existe também um bondinho que faz o trajeto só dentro do Campos do Jordão. Mais informacoes dos diferentes passeio de trem ali da região vocês podem encontrar aqui





Na volta estávamos já morrendo de fome porque passamos o dia só beliscando o que tínhamos levado na mochila. Fomos então ao restaurante alemão que eu já tinha visto de antemão em casa. O nome do lugar é Fräulein Bierhaus e como o próprio nome já diz tem bastante tipos de cerveja por lá. O Lukas matou as saudades das preferidas dele e eu comi o Schnitzel que estava desejando desde que voltamos da Alemanha. Claro que não é igual, igual, mas estava muito bom e eu recomendo! O restinho do dia passamos no hotel descansando e brincando com o Leopold, e planejando o dia seguinte, nosso último na cidade.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Campos do Jordão - dia I

Saímos de São Paulo debaixo de chuva. Isso porque Murphy é nosso companheiro desde que era nosso vizinho lá na Alemanha (história real gente, nosso vizinho de porta chamava Murphy) e sempre que viajamos pegamos chuva. Mesmo que no estada não chova há quase 1 mês, esteja em racionamento de água e tals... mas se a gente marca uma viagem é certeza que vai chover. Enfim... Nosso gps resolveu não funcionar na saída, mas pelo menos a gente tinha mais ou menos o mapa na cabeça, depois no meio da estrada o gps resolveu se encontrar e nos levou certinho até Campos do Jordão. Chegando lá perto, na serra era aquela neblina de não ver nada a alguns palmos de distância e o friozinho batendo. Foi delicioso.


O único problema é que o plano original era visitarmos o Horto Florestal no primeiro dia, mas debaixo de chuva não tinha como, por mais alemanizados que estejamos. A cidade parece não oferecer lá grandes coisas pra se fazer em ambientes fechados. As coisas mais interessantes são as em contato com a natureza, também é o que a gente mais gosta de fazer. Ficar trancado em casa e agente já fica em São Paulo né?! Mas no fim decidimos visitar o chamado Museu do chocolate que nada mais é que uma pequena apresentacao sobre o cacau e de como o chocolate se desenvolveu e uma vista do que o pessoal da fábrica está fazendo no momento. Coisa bem simples, mas deu pra fugir da chuva por uma meia hora. E o chocolate é bom. Ahh é o chocolate Araucária.




Dali seguimos pro Palácio Boa Vista, que é o palácio de inverno do governador do estado. Não comento nada quanto ao fato de um governador ter uma residencia dessas... Mas dentro do Palácio existem um acervo cultural bem interessante. com pinturas de artistas brasileiros, móveis e utensílios que são usados quando o governador recebe suas visitas. Achei bem interessante. A visita é gratuita,e guiada. O jardim do Palácio proporcionou belas fotos, especialmente quando chegamos debaixo de uma espessa neblina. Na saída já tinha limpado tudo.




Como o tempo pareceu se firmar arriscamos ir até o Museu Felicia Leirner, que não era uma das minha prioridades, mas que parecia oferecer uma passeio gostoso. E foi bem isso mesmo. Lugar super tranquilo, com uma bela vista. e estrutura muito boa para receber os turistas. Não deixe de visitar se um dia for à cidade! Entrada também gratuita!




Dali ainda conseguimos ter tempo de ir até o Mosteiro de São João acompanhar o canto gregoriano das monjas. Muito bonito, mas com criança pequena não deu pra apreciar muito atentamente.

Fomos enfim até o hotel e depois procuramos um lugar pra comer. A minha primeira opcao estava fechada, então tivemos que ir até o centrinho turístico pra descobrir alguma coisa. Acabamos parando no restaurante da Baden Baden já que o outro alemão não conseguimos encontrar sem estar com o endereço em mãos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Campos do Jordão

Campos do Jordão é um município do estado de São Paulo, localizado na serra da Mantiqueira. É considerado o município mais alto do Brasil, estando a uma altitude de 1628 metros acima do nível do mar.

Como estratégia de marketing, é chamada de "Suíça brasileira", por apresentar uma arquitetura baseada nas construcoes européias, e por apresentar temperaturas mais frias que a média no país.

O nome veio justamente por serem terras pertencentes a um certo senhor com sobrenome Jordão. Estas terras foram loteadas e vendidas na segunda metade do século XIX. Devido ao clima era uma cidade bastante procurada para tratamento de doenças pulmonares. Com o avanço da ciência no tratamento de doenças ela foi perdendo esta finalidade, mas aos poucos foi se especializando no turismo. 

Anualmente é realizado na cidade um importante festival internacional de música erudita. Em setembro acontece o Festival da Viola. Campos do Jordão abriga o Palácio Boa Vista, detentor de um amplo acervo de arte nacional do período colonial e do modernismo, aberto à visitação pública. Também possui o Museu Casa da Xilogravura - o maior em seu tipo existente no país - e o Museu Felícia Leirner, com esculturas a céu aberto. Junto à fábrica do Chocolate Araucária, pode-se conhecer um pouco do processo de produção do chocolate e visitar o Museu do Chocolate.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Campos_do_Jord%C3%A3o

Acho que a única foto que tiramos do centrinho turístico
Acabamos nao andando nem tirando muitas fotos por lá

E foi aí que comemoramos nosso aniversário de 5 anos de casamento no final de agosto. Nos próximos posts vou mostar um pouquinho do que conhecemos por lá!

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Agosto 2015 em fotos

E mais um mês passou voando... Acho que devo escrever isso toda vez né?! Mas vocês também não concordam comigo?? Quando eu vejo já é fim do mês e tenho a sensação de não ter feito nada direito, ou nada do que eu tinha me planejado.


Arrumar a casa é uma constante. Acho que em qualquer lugar não é?! Por aqui resolvi mudar meus livros de culinária para dentro do armário, já que no balcão estavam tomando espaço e enchendo de poeira. Já os meus livros na lista de espera foram parar debaixo da cama, já que até que enfim temos uma e ela tem nichos. Todo espaço muito bem aproveitado! E claro umas plantinhas pra alegrar o ambiente. Transplantei as que vieram lá da casa da minha mãe no começo de abril e até agora estavam amontoadas dentro de somente três grandes potes!


Além de termos começado o desfralde, que vai muito bem obrigada, ainda consegui costurar um novo saco de dormir pro pequeno e um macacão!


Comida boa também não faltou por aqui. Aos domingos além dos tradicionais ovos cozidos agora ainda matamos as saudades de um dos meus chás preferidos da Alemanha: Roiboos mit Vanille! Mais que especiais meus domingos. Também ainda me aventurei a fazer pudim de semolina pra comer com morangos e uma pizza que ficou muito boa!!


Meus artesanatos andam a todo vapor. Este foi o mês de atender uma super encomenda de lembrancinhas para o aniversário de dois priminhos meus. Passei boa parte do mês costurando os estojinhos para lápis de cor. E ficaram uma graça. Também consegui costurar dois trilhos de mesa novos que já estão disponíveis na minha loja no elo7. E como mencionei no post do mês passado já comecei a produzir a linha de natal.


E claro algumas imagens de paisagem sempre aparecem durante o mês. As flores aqui do quintal do prédio estavam especialmente encantadoras este mês. A do cisne foi tirada em Hamburg!! (saudades imensas). No finzinho do mês ainda viajamos para Campos do Jordão pra comemorar 5 anos de casamento e os ipês rosa estavam especialmente lindos no domingo que passeamos pelo campus da USP.

---
Até mês que vem!!