For my international friends

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Mölln

Mölln é mais uma cidade que visitamos com o primo Igor quando ele esteve por aqui por esses dias, ainda no mesmo dia que fomos para Lauenburg. Fica um pouco mais ao norte de Lauenburg e também entra na tarifa do Gesamtbereich de Hamburg. Fica no estado de Schleswig-Holstein, a uns 30 km ao sul de Lübeck e a uns 50km a leste de Hamburg. É bastante conhecida e visitada por causa de seus lagos e também como sendo a cidade de Till Eulespiegel (Eulenspiegelsatdt). 
a prefeitura, construída em 1373
a segunda mais antiga do estado de
Schleswig-Holstein 
Num documento de 1188 Mölln é mencionada pela primeira vez. O imperador Barbarossa assegura neste documento privilégios significativos a Lübeck, cuja área de influência se estende até os lagos de Mölln.

uma fonte que ahcei bonita
Mölln recebeu no início do século XIII seu reconhecimento como cidade (Stadtrecht). Mesmo a construção da igreja St. Nikolai, em estilo românico, é dessa época. Mölln beneficiou-se de sua localização estratégica no cruzamento de importantes rotas comerciais: a Alte Salzstrasse (antiga estrada do sal), encontrava aqui com outras estradas que levavam para o leste, para Mecklenburg. Somado a isso veio em 1398 a construção do mais antigo canal da Alemanha: o Stecknitzkanal, ou canal Lüneburg-Lübeck.
a igreja St. Nikolai
A localização e seu desenvolvimento econômico, atraiu a atenção da cidade de Lübeck. Os endividados duques de Lauenburg, penhoraram a cidade de Mölln em 1359 por 9737,5 florins à cidade de Lübeck. Essa hipoteca durou até 1683, que marcou a cidade em muitos aspectos. Desta época são as construções da Câmara Municipal (1373) e o Stadthauptmannshof (com construções de 1411 e 1550). 

uma decoração outonal que achei bonita
Até o século XIX a cidade permaneceu cercada de muralhas medievais. Os processos de modernização técnica, econômica e social também resultaram em Mölln grandes mudanças. Com a abertura da linha ferroviária Lübeck_Büchen em 1851, a melhoria da rede de estradas e a construção do canal Elbe-Trave, concluída em 19000, Mölln teve acesso aos grandes centros econômicos da região.

um dos lagos da cidade
depois da chuva
Um ponto crucial para o desenvolvimento da cidade foi o fim da Segunda Guerra Mundial. Mölln tinha sido poupada da destruição externa, por isso muitas pessoas buscaram refúgio na cidade. A população dobrou nos anos 1943-1951 para mais de 14.000 habitantes. Foram necessários inúmeros esforços para proporcionar aos "novos chegados" emprego, escolas, moradia, etc.

Depois de resolver estes problemas, novos desafios foram lançados à cidade. Seu reconhecimento em 1970 como um Kneippkurort (algo relacionado com espaços de spa, e bem-estar, não consigo pensar numa palavra em português que defina bem esse tipo de lugar), a preservação e restauração dos edifícios históricos, bem como a solução dos problemas de trânsito também foram importantes metas a serem alcançadas pela cidade.
mais uma decoração bonita na porta deumas casas
Ninguém gosta que suas fraquezas, erros e vaidades sejam expostas, muito menos por um tolo. Till Eulenspiegel não conheceu misericórdia e denunciava/expunha, especialmente, as decrépitas condições da sociedade medieval. Mesmo cidadãos de bem, como também a nobreza corrupta, e mesmo membros da igreja foram desmascarados por ele. O mito por trás deTill Eulenspiegel e suas inúmeras brincadeiras e travessuras se mantiveram por várias centenas de anos, mesmo que evidências de sua real existência sejam difíceis de se estabelecer. Do ano 1510 vem a mais antiga edição do livro sobre Eulenspiegel do escritor Hermann Bote. Assim nasceu do bobo/ladino/tolo em 1300 em Kneitlingen e morreu em 1350 num hospital em Mölln. Ele foi uma alma inquieta, tendo espalhado suas piadas e peças na Itália e na Polônia antes de se instalar em Mölln. Atualmente sua figura aparece estampada em edifícios comercias, em confeitos, em marzipan, em quebra-cabeças, em livros de histórias infantis... Atrações turísticas na cidade ligadas à esta figura são a fonte Eulenspiegel, o Museu Eulenspiegel e a pedra memorial na igreja St. Nikolai.
eu e a estátua do Eulenspiegel
Lukas e eu com  a estátua do Eulenspiegel
Igor brincando com  a estátua do Eulenspiegel
Nós três e a estátua do Eulenspiegel
pedra memorial  a Eulenspiegel  na igreja
o Museu Eulenspiegel

Informações e textos inspiradores tirados daqui: http://www.moelln-tourismus.de/index.html

9 comentários:

  1. Babi!
    que passeio interessante, este lago é de arrasar...
    Sabe que estava lendo seu texto e reparei como você descreve bem fatos históricos... nossa!!! detalhes... achei isso bem legal. Vou ver se melhoro meus posts... rsrsrsr.... brincadeira, cada um com seu estilo né... isso que é legal nesta nossa "comunidade blogosférica"...
    Outro ponto que gostei, são as fotos tiradas das casinhas decoradas, nossa como adoro ver essas coisas por aqui... ADORO!!! um capricho... bem romantico... vou sentir muita saudades depois destes costumes...
    beijinhosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Ana, cada blogueira dá a sua ênfase nos textos... é legal observar as diferencas e conhecer, muitas vezes os mesmos lugares através de olhares e percepcoes tao diferentes!! Essa é a riqueza dessa "comunidade blogosférica" como você mesma mencionou!!

      Sabe que eu adoro eses detalhes de decoracao que o povo tem por aqui. Viu né, que pelo meu post anterior estou aderindo também, e vou levar isso junto comigo pra Brasil também, coisa boa a gente mantém!!!

      beijokas

      Excluir
  2. Oi Babi!!
    Que delícia de cidadezinha essa! As fotos estão muito convidativas! Hehe! E essas casinhas decoradas são uma gracinha! Quando tiver a minha, vou fazer isso! :)
    Esse Eulenspiegel já ouvi falar nas aulas de alemão! Legal a estátua dele!!!
    Beijão!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa cidade realmente me surpreendeu, nao dava tanto assim pra ela quando li a respeito no livrinho guia. Pois é, eu também já tinha ouvido falar do Eulenspiegel nas aulas de alemao... acho que até li um livro sobre ele uma vez... Agora a gente tem um íma de geladeira dele tb!! Bem bonitinho!!!

      beijosss

      Excluir
    2. Haha! Que fofo!! Adoro imãs de geladeira! Meu souvenir preferido! :) O dele deve ser mais divertido ainda!

      Excluir
  3. Mais um passeio inesquecível a uma cidade muito interessante. (Tomei nota!)
    Adorei, como sempre, o seu texto com tudo muito bem contado, e as fotografias. As do lago, com os reflexos estáo espantosas :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Luis!! O lago estava realmente espetacular logo depois da chuvarada que deu!! Fiquei bem feliz de poder ter captado um pouco da magia que estava aquele lugar naquele momento!!

      Excluir
  4. Babi adorei conhecer um pouco dessa cidade! Você e a Ana estão surpreendendo com os passeios, com as histórias e belezas da Alemanha. Adoro e não vejo a hora de começarmos a viajar mais e mais.
    E esses enfeites na porta das casas. Adoro!!!! Acho um encanto e que faz toda a diferença. Uma alegria só ver o envolvimento das pessoas com as casas, com o jardim, com a decoração.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro viajar e passear por aí Celi! Minha paixao!! Estamos aproveitando o máximo que dá a nossa estadia aqui na Alemanha, porque a gente nunca sabe quando vai ter uma oportunidade dessa de novo né?!!

      Também sou apaixonada por essas decoracoes na porta das casas e jardins. Meu sonho é ter um jardim e poder fazer a mesma coisa!

      beijos

      Excluir

Conte-me o seu segredo...