For my international friends

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Morar na Alemanha

Desde que vim morar aqui na Alemanha venho analisando as diferenças dos estilos de vida e as qualidades de vida daqui e do Brasil. Não quero explicitar se aqui ou lá é melhor ou pior, acho que cada país tem suas qualidades e defeitos e quando a gente decide morar em algum lugar (quando existe esta opção) acredito que a gente deve levar em consideração o que a gente acredita ser o mais imprescindível, aquilo do que você não abre mão de ter, pra  decidir por tal ou tal lugar, os pontos positivos tem que ser maiores que os negativos. Por isso hoje fiquei pensando sobre essas coisas e, com uma paz que há tempos não tinha quando pensava sobre esse assunto, posso dizer que preferia muito continuar morando aqui na Alemanha! Sério, gosto do Brasil, acredito nas suas qualidades, não quero fazer como muitas pessoas que xingam e dizem que é tudo uma m... não que às vezes realmente não seja, mas acho que criticar negativamente não ajuda em nada se a gente também não fizer nada pra mudar... Claro que como brasileiro a gente se dá o direito de reclamar bastante das coisas ruins que acontecem no país (que não são poucas), mas ai se alguém outro fala mal né... sei lá, acho que é assim com tudo, só a gente pode falar mal,, os outros não... mas enfim, o meu ponto hoje é que eu realmente queria muito morar aqui pra sempre, ou pelo menos poder criar meus filhos aqui, é o ponto que mais me faz querer ficar aqui na verdade. Não to dizendo que as coisas aqui são perfeitas, mas com certeza, coisas que eu valorizo, são muito melhores aqui do que no Brasil. Penso na segurança, em como aqui eu não teria medo nenhum de mandar meus filhos a pé pra escola, ou mesmo de transporte público sozinhos e não me preocuparia se seriam atropelados ou mesmo sequestrados, não tô dizendo que não acontece, mas a incidência é significativamente menor. Aqui eu não me preocuparia em ter que colocar meus filhos em quinhentas mil atividades extras, em especial artísticas, porque aqui eles aprendem sobre as artes na escola, tem aula de música, por exemplo No Brasil vc tem que pagar fortunas pra que seu filho aprenda algum instrumento, ou mesmo tenho noções básicas sobre música, isso aqui eles aprendem na escola... nunca ouvi um alemão cantar desafinado na igreja, sério, porque será?!! Talvez porque eles tenham uma noção básica na escola, não sei, posso estar enganada. Aqui as pessoas são mais simpáticas na lojas, sim isso mesmo!! Eu acho os atendentes aqui, em sua maioria, bem mais simpáticos que os brasileiros. Imagino a cara feia da maioria de vocês assim que leram isso, mas é como eu sinto... eu acho o pessoal aqui bem mais simpático, claro que tem os mal humorados que daí são realmente rabugentos, mas a maioria sempre te atende com um sorriso e aquela alemão cantado que eu acho o máximo!! O jeito que eles falam o "tschüss" (tchau) cantadinho, muito legal!!!  Também tem a qualidade de vida, você não morre de frio no inverno, a comida (no mercado) é bem mais barata, aqui tem natal com neve, nas festas de crianca, só poucos amiguinhos sao convidados e sem os pais, as festas todas tem hora pra começar e terminar, ninguém se sente ofendido porque nao foi convidado, as pessoas são realmente pontuais, quando voc'e vai na casa das outras pessoas vc sempre leva algum presentinho, tem queijos de todos os tipos e cores e sabores, tem linguiças e salsichas também de todos os tipos e sabores e cores, o tranposte público funciona (apesar de faltar ar condicionado no verão), dá pra viajar de trem, as ruas são limpas e arborizadas, tem parque em todos os cantos das cidades, dá pra andar de bicicleta sem ser medo de ser atropelado, dá pra ser pedestre sem ter medo de ser atropelado, as pessoas acreditam no que você diz sem que você tenha que provar, dá pra chegar nos lugares sem precisar ter um carro, quando você faz menção de atravessar a rua todos os carros param pra  que você possa atravessar, tem história por todo canto que você olha, tem museus pra todos os gostos e bolsos, tem atividades pra crianças nos museus, tem roupas bonitas de inverno, ladrão aqui vai pra cadeia (não só os de galinha), aqui não precisa ter medo da polícia porque eles raríssimamente usam as armas, se seu vizinho está fazendo barulho às 2h da manhã pode chamar a polícia que ela vem e mandam a galera ficar quietinha e eles realmente ficam, livros são absurdamente baratos, tem sapatilhas baixas e sapatos e sandálias sem salto, tem promoção de verdade,  tem "Erlebniszentrum" pras crianças poderem pôr literalmente a mão na massa e desobrir como se faz um jarro de barro, por exemplo, tem brinquedos educativos, tem programa de tv inteligente (sobre coisas úteis, não só big brother e novela, claro que tem isso aqui tb, mas dai é só escolher outro canal)... enfim, e a lista continua... Mas deu pra entender meu ponto do vista né... e vcs não precisam concordar, e podem querer continuar morando no Brasil, mas só espero que respeitem meu ponto de vista e a minha vontade... queria  mesmo que meus filhos pudessem crescer aqui e ter mais oportunidades que no Brasil, especialmente com relação à educação e ao desenvolvimente intelectual, valorização de culturas, que eles pudessem visitar museus e aprender sobre as coisas vivenciando elas também, não só ouvir falar delas na cadeira da escolinha (se é que vão ouvir). Tenho consciência de que a gente ficaria um pouco mais longe da família, mas acho que isso também seria vantagem, eu mesma cresci longe do resto da parentada, só tinha meus pais e irmãos o tempo todo perto e por isso as viagens eram tão mais legais, porque ficava naquela expectativa; e não tinha gente o tempo todo lá em casa pra dar palpite em tudo que meus pais decidiam sobre mim ou meus irmão, e eu acho isso bastante importante, que os pais é que decidam sobre a educação dada a seus filhos e ninguém mais além deles.

E pra complementar o que eu disse aí em cima, vale muito a pena dar uma olhadinha aqui

2 comentários:

  1. ahh entao tá bom, agora estou aqui como convidada :-)

    Obrigada e um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Comentários do mesmo post copiados do wordpress:


    renate isenberg:
    Que bom, gostei do seu ponto de vista e fico feliz que vcs possam proporcionar isso aos vossos filhos. A gente sempre quer o melhor para os filhos mas, nem sempre as circunstancias permitem!!
    Vamos sentir falta de vcs, mas por outro lado temos mais motivos para cruzar o oceano.beijo Mami



    nina:
    ahaaa finalmente eu te achei, Babi!!!!!
    li teu texto e sei bem sobre o q vc ta falando.. obrigada pelo link.
    sabe o q acho mais chato babi? (posso te chamar assim?) é o fato de a gente ter q ficar se explicando do porquê da gente querer ficar aqui e nao voltar ao Brasil. A gente fica cheia de cuidados, porque os outros podem nos interpretar mal. “Ahh que brasileira mais sem amor a pátria”… é como se fosse uma ofensa nao querer morar no Brasil. Eu nem saudade sinto! A minha família me faz falta, nao ver meus sobrinhos crescerem me faz mt falta, o contato com minha mae me faz falta e as conversas com minhas irmas, mas sabe, sempre morei distante deles no Brasil (morava numa cidadezinha longe e isso me deixou acostumada com a distância) mas é só isso! Como se vive no Brasil do jeito que as coisas por la estao??? Meu Deus, eu voltei, como vc deve ter notado, mt chateada. Brasileiro é mt fútil e isso foi uma das coisas que mais me entristeceram…
    Claro que é bem como vc disse, quem tem filho aqui, nao pode deixar de notar a grande diferenca entre os dois países. E é inevitável desejar continuar por aqui.
    Um bj


    babisenberg:
    Oi Nina! eu nao resisti em compartilhar as coisas que vc escreve, elas vem bem de encontro comigo, muitas coisas a gente pensa igual, e é bom saber que mais pessoas pensam como eu…

    ResponderExcluir

Conte-me o seu segredo...