For my international friends

terça-feira, 30 de julho de 2013

da gravidez

Antes mesmo de engravidar sabia da enchurrada de palpites e opiniões alheias que viriam quando isso acontecesse. E sempre foi um medo, porque desde sempre odeio palpites e opiniões dadas sem que sejam pedidas. Um dos motivos pelos quais nos levaram a anuncia a gravidez depois dos 3 meses foi justamente poder curtir um pouco a nossa privacidade, a felicidade da notícia sem já de cara ter que lidar com "dicas" e "recomendações" alheias. Infelizmente esses 3 meses passaram muito rápido, e desde então a lista de coisas absurdas e que me tiram do sério só foi crescendo. E agora quase no final dessa etapa percebo que não cheguei a curtir quase nada da minha gravidez, da minha barriga e dessa nova fase. E é meio triste que um momento assim tao pessoal e importante na minha vida tenha passado assim, meio batido, com muito medo e com muita raiva da falta de consideração e respeito pela minha privacidade e minha vontade. Isso que estamos na Alemanha, longe de tudo e de todos (ou talvez por isso). Por aqui, eu não querendo ser incomodada, é só desligar o computador, em compensação estando no Brasil eu poderia dizer na cara das pessoas: "isso não é da sua conta", "o filho é meu a escolha é minha". Se você "diz" isso virtualmente você é taxada de intolerante...

Só pra terem idéia das coisas que já fui obrigada a ouvir:

- quando vocês vão contar pras outras pessoas?
- eu precisei contar pro fulano porque senão pega mal.
- já sabem o sexo?
- não vão dar nomes muito estranhos né?
- por favor não dêem nomes como Kunigunde.
- vamos lá comprar o berço (aos 3 meses e meio)
- vocês não vão demorar pra contar quando o bebê nascer né?
- tenho medo dos nomes que vocês vai escolher, o Lukas tem umas idéias muito estranhas.
- eu quero ser avisada assim que nascer a criança.
- coitados, tao longe da família.
- já tá com cara de mãe. ( e mãe lá tem cara diferente?)
- berço no quarto de vocês, mas e a privacidade?
- mas como assim não querem saber o sexo?
- mas é menino ou menina?
- ahh, mas daí não dá pra comprar roupinha apropriada.
- não pode deixar o Lukas decidir as coisas.
- já compraram o berço? (aos 4 meses).
- mas tem que ter carrinho e bebê conforto.
- mas é muita folga sua querer o berço do lado da cama de vocês.
- não vão escolher nomes muito esdrúxulos né?
- ahh mas esse berço é mais seguro que o outro.
- você tem se alimentado bem?
- já fez cocô hoje?
-  e o berço? quando vão comprar? (aos 5 meses)
-  a mãe da Babi vem né?
- manda foto.
- que grávida linda. (como se eu fosse uma pessoa feia!)
- fulana não teve ajuda da mãe quando teve filho, coitada.
- mas não vão dizer mesmo pra que dia que é?
- quando que a mãe da Babi vai?
- quando vocês voltarem pro Brasil vai ser mais fácil né? aí não tem ninguém pra ajudar. (ahh se intrometer vc quer dizer...)
- que dia que nasce?
- tá tudo bem com o bebê?
- mas é menino ou menina?
- mas vocês não querem saber o sexo?
- ou sabem e só não querem contar?
- vocês precisam de dinheiro?
- ahh é muito chato não saber se vai ser menino ou menina.
- vão a pé pro hospital? Coitada da Babi.
- mas precisa de um bebê conforto pra voltar do hospital.
- voltar a pé do hospital? Mas a Babi vai estar muito cansada.
- manda foto.
- tem que dar mais atenção pra Babi agora, coitada.
- e a barriguinha?
- já viram o bebê de novo?
- não pode se estressar pra não estressar a Babi pra não estressar o bebê.  (mal sabem quem realmente me estressa)
- como tá a barriguda? (barriguda é a vó!)
- precisam de dinheiro?
- quando mesmo vocês vão comprar o berço? (aos 6 meses)
- ahh mas criança pequena precisa de mais roupinhas.
- berço do lado da cama? Ah que preguiça de levantar.
- tem certeza? Eles se sujam muito nessa fase.
- mas você é brasileira, tem que dar banho todo dia.
- coitada dessa criança, vai nascer sem nome.
-quando vão ver o bebê de novo?? ahh mas no Brasil...
- e o berço? quando mesmo? (aos 6 meses e meio)
- coitados de vocês, tao longe da família.
- coitada dessa criança, terem pais tao rígidos como vocês.
- quando a fulana teve filho...
- você só diz isso agora.
- tem certeza que não querem saber o sexo?
- se precisar de dinheiro pode pedir.
- mas tá tudo bem mesmo?
- tenho medo que essa criança fique muito dependente de vocês. (?????????????????????)
- manda foto
- coitada dessa criança, vai ser criada longe da família.
- o Thomas vem quando mesmo pra comprar o berço?
- e mãe da Babi quando chega?
- tá chegando né?? tá muito nervosa?
- mas não vai ter protetor no berço?
- coitado do bebê, vai nascer sem nome.
- coitados de vocês aí sozinhos.

Não me levem a mal, tem comentários ali em cima que são super normais e que não são nada intromissivos, mas quando a gente ouve eles 1000 vezes vindos da mesma pessoa, torra o saco né?!

E sabem, eu tenho é muita vontade de dividir esse momento com minhas amigas, de poder bater papo, trocar idéias, falar de outras coisas que não sejam gravidez e filhos... É chato nesse sentido estar aqui longe. Só falando com nossas mães, que nos tratam como se ainda tivéssemos 5 anos de idade e não tivéssemos responsabilidade nem capacidade suficiente de criar um criança. Sei que elas não fazem por mal, mas às vezes a gente não quer dicas e experiências pelas quais elas ou sei lé eu quem passaram, a gente só quer decidir por nós mesmos como, quando e o que vai ser compartilhado. Ter os nosso momentos de família só nós, sem ter sempre a cobrança de nossos pais terem que saber tudo que fazemos, pensamos, comemos, sentimos... E essa neura de querer participar a todo custo, o tempo todo sufoca, é cobrança atrás de cobrança, nada que a gente faça ou decida está bom o suficiente, afinal eles tem mais experiência, e o fulano tem uma estoria parecida que não terminou muito bem.

E parece que todo mundo sabe como eu devo me sentir, afinal toda grávida/mãe fresca sente as mesmas coisa né? Todo mundo já sabe que vou sofrer nos primeiros dias e que sou uma coitada por não estar perto da minha mãe. Todo mundo já sabe que vai ser assim ou assado depois que a criança nascer, todo mundo já decidiu como eu devo me sentir, como eu vou me comportar, como o bebê vai ser.  Já está tudo decidido por mim e pelo bebê, pra quê então eu deveria me preocupar né? E ainda tem o fato de que tudo cai sobre mim, alguém aí acha que alguma vez alguém se lembrou de perguntar pro futuro pai como ele está se sentindo? Como ele está se preparando pro papel de pai?? Conversamos sobre isso mês passado e a resposta dele foi negativa. O povo só quer saber de mim e da minha barriga (que é MINHA, ninguém tem nada a ver com a minha barriga, deixa ela em paz!!!!Da minha barriga cuido eu!!), nem mesmo a família dele está dando atenção ao futuro pai, todo mundo tá dando só pitaco na minha barriga!! Que saco isso viu... Como se os homens não tivessem participação nenhuma no acontecimento, como se eles não tivessem também as dúvidas e questionamentos deles, como se eles também não tivessem que lidar com a pressão de serem bons exemplos, tudo cai sempre em cima da "vaca parideira", afinal, quem mandou nascer mulher né?! A sua família vai te cobrar, a família do seu marido vai te cobrar e eles ficam lá bonitões, sofrendo calados, porque ninguém se importa com a opinião deles. Fico p... com esse tipo de coisa.

Ahhh desculpa aí o mega post-desabafo, mas é que eu tô realmente de saco cheio, e os assuntos malas foram se acumulando... Em breve faco mais posts bonitinhos e cuti-cuti que é pra ninguém desistir de ler meu blog... hehhehe



25 comentários:

  1. Adoro a sua sinceridade! E, aparentemente, estamos rodeadas de pessoas muito parecidas! hahahaah Palpitar é sempre mais facil!
    Força Babi!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que você me entende Jade, não sabe o medo que eu fico de postar essas coisas aqui. Mas também senão fizer vou ficar remoendo, remoendo, o que também não é nada bom não é verdade?! Me faz um bem tão bem que já nem estou mais angustiada como estava na hora que escrevi tudo isso aí!! Obrigada pela compreensão e apoio!!

      beijokas

      Excluir
  2. hahahahaha... desculpa, mas eu ri com algumas perguntas :-(.
    Deve ser muito chato mesmo quando ficam te achando coitada porque você vai ter o seu filho "sozinha", afffffffffffff.... eu, sinceramente não entendo qual o pânico de cuidar de um recém nascido sem a família por perto?? Tá, eu sei que é uma boa ajuda se a mãe estiver por perto, mas eu vejo as pessoas dramatizando tanto, que as vezes isso me cansa.
    Outra Bárbara, pior do que ficarem comentando sobre a sua gravidez é quando ficam querendo saber QUANDO você terá um filho... olha tem gente que não tem mesmo semancol.
    AH, mas se vc precisar de alguma coisa pode falar tá....kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    desculpe a piada, mas é só para descontrair, heheheheheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode rir sem problema Sandra, nos dias de bom humor é o que eu faço também, porque né?! Cada coisa que a gente tem que aturar não!??
      E sobre ter filho longe da família é realmente um dos comentários que mais me incomodam, porque claro que super fácil não vai ser, mas somos aqui dois adultos, que planejaram a coisa toda, a gente sabia onde tava se enfiando. E já temos idade suficiente pra saber como cuidar de um bebê, e se não souber o que tem de livros e informações na internet aí afora não é brincadeira, além de que é óbvio que se precisar a gente pede ajuda né?! O chato é já de cara te taxarem de tapados e incapazes...

      só rindo mesmo... hauahuahauhauhau

      Excluir
  3. Nossa Babi, seu post me abriu os olhos já. Realmente né, o povo pergunta demais! Nem se dao conta de que nem é da conta deles na verdade, e se você nao respondeu a curiosidade deles antes por que é que ficam insistindo? Falta de semancol mesmo. Mas e aí, já comprou o berco ou nao?? Brincadeira! hehehe

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Marcela, o pior é que eu sabia que ia ser assim e ainda me irrito um tanto com a perguntarada. Talvez eu nao seja muito tolerante, mas sei lá, acho que as pessoas podia ser assim um pouquinho mais conscientes...enfim...
      Sim, já compramos o berco!! Falta montar, mas quando isso acontecer a gente avisa tá?! kkkkkkkkkkk

      beijos

      Excluir
  4. Ah, mas desabafe tudo que precisar! Afinal, o blog é seu e nós que vimos ler temos que saber que há momentos cuti cuti e momentos de desabafar. E o blog é seu! Assim como a barriga! Rs... Meeeedo de palpites o tempo todo mas né... acho que deve fazer parte. Deixo um abraço e um conselho que recentemente me lembraram e que vem muito a propósito: aproveite para exercitar o filtro de ouvido, para filtrar todos os palpites, bem intencionados ou não, legais ou não. Rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio Mari!! Bom saber que vocês aqui entendem que às vezes a gente precisa de um lugar pra desabafar e faz tao bem né?!

      Infelizmente palpites fazem parte e com toda certeza meu exercício diário é filtrar, filtar e filtar se fosse exercício físico já tinha emagrecido toneladas!! hauhauhauahua

      beijao

      Excluir
  5. "- não vão dar nomes muito estranhos né?" - VAMOS!!!! Eu tava pensando em juntar o começo do meu nome com o final do nome do meu marido.

    hahahahahhaah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahhahah

      Barbakas e Lubara iam ser nomes ótimos!!!!

      Excluir
  6. Babi,
    ne vou comentar nada... as meninas já falaram tudo acima.
    Mas faz parte viu, principalmente os avós, que ficam super ansiosos... da um desconto!
    Agora para as pessoas chatas da uma "cagada geral" (sorry pela palavra).
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que faz parte a gente sabe, mas continua difícil de aturar! Desconto eu dou , o problema é quando querem levar o pordutod e graça!! ahhahahhah

      Adorei sua expressão!!

      obrigada pelo comentário Ana!

      beijinho

      Excluir
  7. Tem algumas perguntas irritantes mesmo. hahahaha
    Engracado que cada fase da vida nos obriga a escutar alguns absurdos, né? Por ex: está solteira? "Ai, mas você nao consegue arrumar um namorado?"
    Vai se casar? Com certeza você vai escutar: "ai, mas vai gastar essa dinheirama toda numa festa?"
    Se casou? "E o filho? Vem quando?"
    Tá grávida? Todos os exemplos que você deu aí. hahahaha
    Vai morar no exterior? "Já conseguiu trabalho? Já é fluente na língua?" Ô vontade de mandar as contas do mês para esse povo! hahaha
    Cuidar da própria vida, ninguém quer, né nao? huahauhua

    Desejo muita paciência para você, Babi! :D Nao briga comigo, mas vcs nao sabem o sexo do bebê mesmo? Acho isso o máximo, sempre quis fazer isso, mas tenho consciência de que nao dou conta. hauhauhua

    Beijocas!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade né Letícia, cada fase da vida tem as suas "perguntas" inconvenientes, acho que o ser humano é curioso/intrometido por natureza, uns sabem lidar e outros não...

      A gente não sabe o sexo não, achamos legal a surpresa e já tem tanta cobrança em cima das crianças antes mesmo delas nascer que a gente está deixando nosso feto ser só feto por enquanto, que é o que ele é. Depois que nascer é que a coisa é pra valer!!!

      beijos

      Excluir
  8. agradeça todos os dias vc estar gravida e longe, pq comigo foi triste. Pensa na sua sogra comprando TUDO no quinto mês e mandando entregar de surpresa. chorei um mês inteirinho. Meu próximo bb vir só quando nós estivermos em Toronto, bem longe dos parente tudo... hahaha.... beijo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Mércia, depois dessa vou agradecer meeesmo!!! Creedo se tivesse acontecido isso comigo cabeças iam rolar com toda certeza!! Aqui a gente fez uma lista já logo no começo com coisas que a gente acha que precisa e/ou quer ganhar, aí não tem muito que ficarem inventando moda não, porque tralha que a gente não precisa ia ser mandada de volta pra loja!! A vantagem que aqui dá pra fazer isso. E já deixamos claro tb que carrinho e bebê conforto não queremos não muito obrigada! Foi difícil se fazer entender, mas se não bater o pé o povo monta em cima e decide tudo por você né?! Coisa mais sem noção...

      beijo

      Excluir
  9. Nãoooo, eu simplesmente não consigo acreditar que alguém te perguntou se "você ja tinha feito cocô hoje"
    meudeusss, quê isso gente??!!
    Eu interpretei errado?
    Bjus Babi, espero que consiga curtir essa fase, por mais cheia de cobranças e pressões que esteja tendo ;(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é cunhada, pra ver como são as coisas... Pode deixar que estou curtindo apesar de me estressar de vez em quando com as cobranças!!!

      grande beijo pra você

      Excluir
  10. Nossa, tem cada pergunta que é de rir pra não chorar!!
    Que ruim que acabou nem conseguindo aproveitar tanto a gravidez por causa dessas pressões todas... infelizmente as pessoas são assim... pressionam, perguntam, e tudo mais, e as vezes nem é por mal, é involuntário e tal, mas é chato mesmo assim!!
    Ai, fiquei pensando que talvez tenha feito algumas dessas perguntas pra você também (mas não as piores pelo menos)... hahaha
    Espero que fique mais fácil quando o bebê nascer!!
    Queria dizer pra você tentar ignorar toda essa pressão, mas sei que é difícil, então só torço para que diminua, e você e o Lukas possam curtir bastante essa família linda que vocês formam, junto com esse baby que jajá tá chegando!! :D
    Beijos!! Saudades!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que é normal, mas às vezes incomoda! Mas nao se preocupe, você definitivamente nao foi das pessoas inconvenientes, pelo contrário, com as amigas a gente divide as coisas com prazer!!!

      Obrigadao pelo apoio de sempre!!

      beijao

      Excluir
  11. Babi agora se concentra em estar em paz, longe física e virtualmente de pessoas que querem cavar a sua dependência ou submissão, se afaste também de ter de ouvir estes comentários e perguntas irritantes. Já passei por situações complicadas com relação a maternidade, procura pensar em você, fazer coisas que você gosta, ficar em paz com Deus, na hora de qualquer coisa mais séria é só com Ele que podemos contar...Que Deus te abençoe!
    Andréa P.S. De Brasília querendo ir em breve para Hamburg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio Andréa!! Pode deixar que estou deixando longe todo tipo de coisa que me incomoda, curtindo os últimos dias e que se dane o que falam/pensam de mim!!!! hehehhe

      O que pretende vir fazer em Hamburg? Dá um toque que se a gente ainda estiver por aqui...

      Excluir
  12. Sou brasileira casada com um alemão há 21 anos, que nasceu no Brasil, o pai dele era de Hamburg e a mãe era de Berlin, não os conheci, ele tem um irmão por parte de pai que sempre morou aí. Fomos a última vez em 2010 e ficamos com vontade de passar mais tempo, para que nossos filhos aprendam melhor a língua, queremos ir em dezembro de férias para ver se aguentamos o frio... Com relação aos parentes, lembre-se sempre que você merece estar cercada de pessoas amorosas e amigas. Cobranças, peso de obrigação, dívida emocional e papo-furado são dispensáveis. Tenha um bom nascimento como mãe! Os demais serão promovidos a avô/avó. A mãe e o pai agora são vocês e para evitar mais aborrecimentos, palpite somente quando solicitado. Que Deus te abençoe!!! Andréa

    ResponderExcluir
  13. lha por experiência própria,nem meus pais foram tao chatos como a família do meu esposo. -Não pode fazer isso aqui;- Não pode fazer acola.
    A principio na minha primeira gravidez tive muitos problemas...coisa que a minha vida sempre aprendi aqui no Brasil na Bélgica houve muitos,mas muitos problemas...Meu esposo e belga. E o nosso problema foi a questão de não saber o sexo durante a gravidez.Que para mim era imprescindível,tem que saber!!!Nossa,houve um pampeiro e grandes irritações. Mas aquela coisa quem sera pai e mãe seremos nos e não parentes.E realmente devemos ser cercados por pessoas maravilhosa como pais e parentes amigos mas isso não indica que tem liberdade para meter o bedelho onde não e chamado. Espero que você esteja bem com seu baby.Felicidades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso que muita gente não entende né, que os pais somos nós, as decisões são nossas... Se a gente quiser ajuda e/ou opinião a gente pede...

      Excluir

Conte-me o seu segredo...