Pular para o conteúdo principal

Oslo - parte II - Nosk Folkemuseum

primeiros prédios que se vê quando entra no museu

Dos passeios que mais gostei de fazer em Oslo foi definitivamente no Norsk Folkemuseum (Museu de Folclore Norueguês). Pra mim foi o passeio mais obrigatório a se fazer por lá, ainda mais se você não tiver tempo de visitar o resto do país como foi o nosso caso.
visitando as casinhas mais antigas...
...de muitos povos e regiões diferentes
É um museu a céu aberto, o que em alemão chamaríamos de "Freilichtmuseum", mas não é só isso, além das exposições externas existem também as internas. E são muitas!!! Em alguns dias no verão também podem ser encontradas pessoas vestidas com roupas típicas de algum povo ou região praticando alguma atividade, por exemplo cozinhando, ou tricotando. Eles revivem costumes desde o século XVI até os dias atuais.
O museu foi criado em 1894 por um bibliotecário e historiador chamado Hans Aall. Ele abriga mais de 150 construções  que foram realocadas de diferentes partes da Noruega. Entre as construções mais significativas está a Gol Stavkirke (uma igreja de madeira da Idade Média do município de Gol) do século XIII que foi incorporada ao museu em 1907.
Gol Stavkirke
 A igreja é uma das cinco construções medievais no museu, que também inclui a cabine Rauland (Raulandstua) do século XIV e o edifício residencial do século XVIII realocado de Wessels Gate 15 em Oslo.
sente como é feito o equilíbrio da coisa
 e aquela mesa à la IKEA já existia há muuuito tempo
Em 1951 a coleção Sami do Museu Etnográfico da Universidade de Oslo foi transferida para o Folkemuseum.
Exposição externa sobre a cultura Sami
Nós passamos o dia inteiro lá dentro e ainda nao conseguimos ver tudo. Passamos primeiro pelas casinhas mais antigas, vimos a igreja e só mais pro final conhecemos a parte mais "atual" do museu, como o banco, a mercearia, a farmácia (que estava fechada). A Carol que tinha aula no dia que fomos pra lá ainda conseguiu nos encontrar e depois que ela chegou ainda ficamos mais 2h lá dentro. As exposições internas, que ficam naqueles prédios grandes das primeiras fotos, só olhamos a dos Samis e passamos rapidamente por uma outra de artefatos, mas não aguentávamos mais, os pés doíam e o museu já ia fechar também... Foi super divertido,eu super recomendo. Sei que nem pela descrição nem pelas fotos dá pra explicar direito como é o museu, só vendo vendo ao vivo mesmo, mas espero ter deixado vocês com uma vontadezinha de ir visitá-lo, quem tiver oportunidade, quando em Oslo, não deixe passar!!!
área das exposições mais "modernas"
A entrada para adultos custa NOK100,-com desconto NOK75,- e crianças a partir de 6 anos NOK25,-
conversando com uma "figurante" e visitando
as casinhas mais "modernas"
Tem que conferir os horários de abertura antes de ir porque eles variam, a gente foi no verão então ainda estava aberto todos os dias. Mais infos!
o mapa do museu pra vocês terem noção do tamanho!!(foto dosite oficial)

Comentários

  1. oi Babi,
    que deliciaaaa... este museu é uma graça Babi!!!
    A igreja é muito bacana, alias tudo... imagino como deve ser interesante ver tudo isso ao vivo... eu iria adorar...
    E você mencionou algo que várias vezes falo pro Ivan, que a camera muitas vezes não capta a beleza do lugar... Sabe quando você esta num local que você até arrepia de tanto que gostou? daí você vai toda animada e tira uma foto, olha pra foto e fala puxa vida o lugar é muito mais que isso.... então entendi pereitamente o que vc quiz dizer...
    Mas não se preocupe suas fotos passaram a mensagem sim, que o lugar é muito interessante pra conhecer...
    beijossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh Ana, o lugar é lindo, nao canso de repetir isso!!! E eu tenho a mesma sensacao que você descreveu... às vezes tiramos fotos de todos os detalhes, mas olhando as fotos nao é mais a mesma coisa... ao vivo tem um outro sentimento, tem as sensacoes, o cheiro, as pessoas... sei lá, é diferente né?! Mas que bom que você achou que deu pra ter uma idéia do lugar, essa era a minha intencao!!

      beijokas

      Excluir
  2. Eu li umas duas vezes que vc havia estado aqui na minha pagina de atualizacoes, até vim e e li ma sna pressa deixei pra voltar depois e comentar, quando volto já tme novo post, que maximo tudo menina.
    Sabe que eu nao conheco Oslo? Só o aeroporto e mais nada, ja estive lá pelo menos umas 5 vezes e nao passo do aeroporto rsrs.
    Ao ver suas fotos, seus relatos(todos tao delicados e precisos) pensei que devo mesmo ir a Oslo, só me falta é ter vergonha nas fusa e priorizar rsrs
    Haaaa mais vc mocinha está de castigo no milho viu? Como assim vem aqui e nem um alö Wilqui estou por aqui, ai ai ai pra vc viu. rsrs
    Os post está lindo, as fotos como sempre magnificas, uma mais perfeita que a outra, uma grande abraco e otimo fim de semana, desculpas na demora em vim te visitar, me ponha de castigo no milho tb, rsrs eu aceito. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Wilqui até ia avisar, mas sei lá, fugiu da cabeca sabe.. todos os preparativos... hehehe vc me desculpa?!!

      E olha que o aeroporto é longe da cidade hein, levamos pelo menos meia hora pra chegar na estacao central! Nao dá nem pra fazer o esquema que em algumas cidades é possível de conhecer um pouquinho a cidade enquanto espera alguma conexao. Mas vale a pena visitar Oslo, ainda mais se é a capital do país onde você mora né?!! Mas como eu disse, é uma cidade única, ela especial do jeito que nao se vê em nenhum outro lugar, e isso que é legal! Vai lá que acho que você vai gostar!!

      Nem se preocupe com a demora da visita, o importante é que agora apareceu!!

      beijao

      Excluir
  3. Adorei!!! É muito interessante mesmo visitar museus a céu aberto (quando não chove, é claro...rs...). E que casinhas fofas essas de madeira... lindas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao sao uma fofura essas casinhas Sandra?!! Eu amei!! E você tem razao, museus ao ar livre sao sempre muito legais, sao os meus preferidos!! E nós tivemos muitas sorte com o tempo, porque no dia seguinte choveu...
      beijokas

      Excluir
  4. Gostei da "reportagem" e da forma como apresentou a colagem das fotos :-)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…