Pular para o conteúdo principal

Terminando a saga Wien

É gente, chegamos aos fim dos meus relatos da viagem à Wien. Vou falar um pouquinho do último dia (ou manhã) que passamos na cidade. Acho que já deu pra descobrir (praqueles que não nos conhecem) que gostamos de aproveitar ao máximos nossas viagens e passear por tudo e também descobrir coisas que nem sempre estão nos roteiros tradicionais. Geralmente é nesse último dia que fazemos aquilo que não é assim tão top, mas que a gente também acha interessante conhecer a aproveita pra fazê-lo se sobra um tempinho. Fizemos nosso check-out logo depois do café da manhã, mas ainda deixamos as mochilas no guarda-volumes do hotel, como fizemos também em Berlin. Daí seguimos pro centro. Como a validade do nosso ticket turístico já tinha acabado compramos tickets normais de1 hora pra ir até onde queríamos. Só sei que de lá andamos por tudo que ainda nos pareceu interessante e acabamos voltando ao hotel à pé, não que esse tenha sido nosso plano inicial, mas simplesmente aconteceu... fomos decidindo  a cada novo passo o que iríamos fazer... e foi tão gostoso, apesar de cansativo... Não tenho muito o que dizer sobre os lugares que vimos,decidi só postar as fotos mesmo. 
Ruprechtkirche

um antigo muro

uma ruelinha

uma igreja ortodoxa

Griechebeisl

dentro da igreja ortodoxa

Urania

um mosaico do lado de fora de um museu

Stadpark

o rio Wien ao lado do Stadtpark

Lukas com a estátua do Strauss
(não me pergunte qual que eu não lembro)

um relógio de flores que funciona de verdade e que tem
flores mesmo no inverno (ao contrário do curitibano)

Beethovenplatz

fachadas bonitas

Naschmarkt - o "Mercado Municipal" de Wien

nós dentro do trem ICE

fazendo palhaçada enquanto o trem ainda estava na estação

curtindo a paisagem
E foi isso... De Wien só não gostei das estacoes de metro, achei elas muito sem graça, são todas iguais... Eu sempre sou da opinião que, especialmente em casos de transporte subterrâneo, ajuda muito as estacoes terem detalhes que as diferenciam. E não só os nomes, porque acho que o cérebro humano além de prestar atenção às palavras também se orienta por cores e referências, isso ajudaria as pessoas a não se perderem e além disso deixar as estacoes mais bonitas. Aqui em Hamburg não é aquela maravilha de decoração, mas ainda assim cada estação é diferente, eu particularmente acho que fica mais interessante...

Comentários

  1. Resgatados do disqus:

    - Gostei particularmente da ruelinha! adoro elas! aqui em Curitiba nem tem!! Beijos! - Carla Mannich

    - ruelinhas sao mesmo tudo de bom... - babisenberg

    - oi Babi!
    adorei as fotos, acho que um bom post tem que sempre vir acompanhado de fotos, pois fica tudo mais claro pra entender, imagina você explicando os locais e sem fotos, ficaria sem graça não?
    Bom, como funciona esse reoteiros de viagem? Deixa explicar melhor... quando se planeja uma viagem (igual a sua por exemplo), como seria o planejamento? Tipo Hamburgo a Wien, foi de trem, é um passe normal, ou passe de final de semana, quanto sai ($$) mais ou menos uma viagem de trem?
    Chegando lá, hotel, como é traçado os passeios? Custo é caro, normal, barato?
    se você puder responder, acharia interessante entender um pouco mais... tudo bem?
    beijossss - Ana Gaspar

    - Oi Ana!! Concordo com você, sem fotos fica ainda mais difícil explicar as coisas... ehheheh...
    Olha, suas perguntinhas eu vou responder por e-mail tá, mas pode demorar um pouco porque tô meio bixada aqui entao a cabeca nao está colaborando, assim que melhorar te respondo direitinho, e com calma...
    beijinhos - babisenberg

    - ok quando puder... beijos - Anaccd

    - Essa cidade é mesmo um charme! Está na minha lista de "must see"! Vejo que voce teve um bom tempo lá! bjsss - Anna Monte Alegre

    - Vale mesmo a pena viu!! A gente gostou bastante!! bjs - babisenberg

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…