Pular para o conteúdo principal

So feiern wir Geburtstag/ Schwerin

Hoje faz 1 mês que foi meu aniversário, para comemorar vou escrever sobre o deste ano.
Meu aniversário é sempre um acontecimento muito importante pra mim... muitas pessoas depois que deixam de ser crianças começam a odiar aniversário, mas eu ao contrário, adoro fazer aniversário, até hoje não consigo dormir direito na véspera... Aqui, mesmo estando longe da maioria das pessoas que gostaria de convidar, resolvi fazer também uma comemoração, nem que no fim fôssemos só o Lukas e eu... então pro sábado dia 26 convidei o pessoal do nosso grupo de estudo e mais alguns amigos  brasileiros perdidos por aí... Como nao podia deixar de ser, no cardápio tinha brigadeiro, pão de queijo e sopa paraguaia... o bolo foi o Russicherzupfkuchen que eu estava morrendo de vontade de comer... receita da Oma Christa. Não veio todo mundo, mas foi muito bom com quem pode estar aqui.
eu com a mesa na sala

convidados

convidados

convidados


Isso foi no sábado, no dia anterior ao aniversário... porque domingo nós fomos passear só nós dois na cidade que eu agora chamo de cidade do meu aniversário: Schwerin!
Schwerin é a capital do estado de Mecklenburg-Vorpommern, e fica no norte da Alemanha. Fica uns 100Km aqui de Hamburg, de trem leva-se aproximadamente 1h30 prá chegar lá.  A história da cidade começa a partir de um castelo/fortaleza eslavo construído numa ilha do Schwerinersee  (Lago de Schwerin) pelo último príncipe dos Obotriten (povo de origem eslava). O então Conquistador Heinrich, der Löwe (Welfenherzog) fundou a cidade em 1160. Ao longo dos séculos Schwerin foi cercada e conquistada inúmeras vezes, além de ter passado por incêndios nos séculos XVI e XVII, tendo sido até considerada perdida. Apesar de todas as adversidades manteve preservados tesouros artísticos únicos. Como por exemplo, a catedral de tijolo em estilo gótico (Backsteingotik), a Schelfstadt  com as suas casas em estilo enxaimel, o Museu do Estado e, acima de tudo o castelo de conto de fadas situado na  Ilha do Castelo.
Paulskirche

o castelo
o lago

O castelo da ilha de Schwerin está no lugar em que há mais de 1000 anos havia uma fortaleza eslava. Um viajante árabe menciona pela primeira vez em 973d.C. uma grande fortaleza dos Obotrinten em um lago de água doce. Parte da estrutura paliçada ainda se encontra embaixo da igreja do castelo. Em 1160, o ano da fundação da cidade de Schwerin,  o último príncipe do Obotriten chamado Niklot incendiou o castelo antes de deixá-lo, de modo a não deixar nada a ser retirado pelos alemães, liderados por Heinrich der Löwe. Henrique mandou reconstruir tudo sem demora. Niklot foi homenageado mais tarde com uma grande estátua em cima do portal de entrada. Sob  o comando do Duque Magnus II (1477 - 1503) foi construída "A Grande Casa Nova" o mais antigo edifício ainda hoje existente. Nos séculos seguintes, em três fases principais  novas construções e adaptações foram feitas. Só a partir do século 16, o castelo pôde ser visto como tal. Embora o objetivo principal tenha sido o de defesa, hoje temos uma bela construção.
o castelo

Após o fim da monarquia em 1918, o castelo passou a pertencer à cidade. Em 1921, abriu suas portas ao museu do palácio. Desde 1990, o castelo divide as funções de museu e parlamento estadual de Mecklenburg-Vorpommern.
o jardim e o castelo

Como já escrevi, o castelo fica numa ilha, e o mais interessante é que no dia que fomos a parte do lago ao redor da ilha ainda estava congelada, apesar de não estar mais tão frio, mas isso nos proporcionou ótimas fotos e ainda a oportunidade de andar em cima da água sem afundar... foi muito divertido... Ao lado e ao redor do castelo existe um jardim gigantesco, onde dá pra passear bastante e aproveitar a bela vista. Além do castelo a cidade tem muitas outras atrações e é muito bonita.
Schweriner Schloss

almoço no Friedrich´s

am Schweinemarkt

lago congelado

am Pfaffenteich



Comentários

  1. Marcelo
    Enviado em 06/06/2011 as 20:20
    Caracas! Que animais esses castelos! E cuidado, não vão ficar andando em cima do gelo pq eu vejo filmes, e o gelo sempre quebra!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…