Pular para o conteúdo principal

Hamburg - Ferry/Jenisch Haus

Prá terminar a saga de posts sobre a visita do Thiago e da Letícia que vieram passar o ano novo com a gente, no sábado anterior à partida deles, dia 08  de janeiro, aproveitamos o sol que resolver dar as caras e fomos passear de Ferry!
Ferry

Os Ferrys aqui também são transporte público, não é necessário pagar nada a mais além do ticket diário (no caso deles, o Lukas e eu temos os nossos que são diferentes). Com esse mesmo ticket, que te dá direito a usar os trens, você pode também andar nos ônibus, como eu já havia explicado em algum post anterior e também pegar os Ferrys. Partimos então de Landungsbrücken, subimos no Ferry da linha 62 e aproveitando a paisagem do porto e da chamada praia de Hamburg, fomos até Finkenwerder, do outro lado do rio. Lá nem precisamos esperar muito e já a nossa conexão com a linha 64 chegou, mais um Ferry que nos deixou em Teufelsbrück. Existem outras linhas, mas as mais turísticas seriam essas (http://www.hadag.de/e_hafenfaehren.php).Passeio muito bonito pra se fazer num dia de sol,confiram algumas fotos...

no Ferry
passeio de Ferry num dia ensolarado
Thiago e Letícia apreciando a paisagem
o gelo acumulado
Ovelgönne - a parte mais "chique" de Hamburg - a praia
a outra margem
pose prá foto
nós dois
mais uma vez a praia
Teufelsbrück
Começamos então a caminhada e fomos parar no Jenispark, uma parque bem bonito na região, que abriga o Jenisch Haus, construído entre 1831 e 1834, hoje um museu. Do parque se tem uma linda vista do Elbe. Toda aquela região da cidade é muito bonita, muitas casas antigas e grandes, só o pessoal mais cheio da grana mora lá, e algumas das casas são ainda do tempo em que ali era a zona rural... o que aqui acontece com frequência... mesmo estando dentro da cidade muitas partes dela tem cara de zona rural, ou de cidadezinha do interior.

Jenisch Haus
a vista pro Elbe
o chão estava um sabão nesse dia, mas ninguém caiu
casinhas
zona rural?? nããão, Hamburg
antigo celeiro que hoje é restaurante - caaro
casinha modesta da região
O passeio continuou até uma estação de trem de lá seguimos até Altona (também um bairro mais nobre), almoçamos no nosso queridíssimo Schweinske (http://www.schweinske.de) que tem em todo lugar, na cidade inteira... e andamos por Altona, como já estava escuro sem fotos.
E assim foram nossos passeios, no dia seguinte ainda os acompanhamos ao aeroporto e era hora de dar tchau...
Sites:

Comentários

  1. Lukas
    Enviado em 16/03/2011 as 12:28
    passeio de barco!! uhu!!!
    o próximo será um barco a vela… hehehe
    ou nao…
    hahaha

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…