Pular para o conteúdo principal

Lebkuchen

   Lebkuchen (Pfeffer-, Gewürz-, oder Honigkuchen), conhecido como pão de mel no Brasil, é uma das mais tradicionais bolachas na época de advento e natal.

os que a gente normalmente compra
fonte: www.dailygreen.de/2010/11/28/stiftung-warente...
   Além de ter mel como seu ingrediente adocicado e especiarias orientais (principalmente cravo, canela e anis e em menor quantidade coentro, gengibre e noz-moscada) o Lebkuchen se caracteriza especialmente pelo fato de ser assado sem fermento. Ao invés disso usa-se amônia ou carbonato de postássio (ou ambos) como agentes de fermentação, o que confere à massa crua um sabor meio amargo. Muitas vezes são também incluidas na massa amêndoas, nozes, frutas cristalizadas e/ou chocolate. Farinha é um ingrediente que nem sempre é utilizado. Tal como acontece com produtos alimentícios existem muitas denominações diferentes para o Lebkuchen em toda Alemanha. Sobre a origem exata do termo Lebkuchen, não se chegou a uma conclusão unâmime. 
pintadinhos
fonte: recipes.howstuffworks.com/festive-lebkuchen
   A primeira evidência escrita de pequenas bolachas de mel com especiarias datam de 350 a.C., mas mesmo os antigos egípcios conheciam bolos feitos a base de mel, como sabemos a partir de escavações. Os romanos conheciam o panus mellitus: mel era espalhado por cima de um bolo e então assado com este. Ao contrário de hoje, o Lebkuchen não era comido somente na época de natal, mas também na páscoa e outras épocas.  Lebkuchen era um dos alimentos usados como pestico e eram servidos, por exemplo, como acompanhamento de cervejas fortes. O Lebkuchen como conhecemos na atualidade tem sua origem na cidade de Dinant na Bélgica, então adotado e modificado em Aachen e por fim assumido pelos mosteiros francos e mais uma vez modificado. Com o nome Pfefferkuchen é mencionado em 1296 na região de Ulm e no século XIV o nome Lebkuchen é usado na região de Nürnberg, onde o biscoito era produzido por monges. O Lebkuchen de Nürnberg tem sua origem num mosteiro das proximidades de Heilsbronn. Lebkuchen era popular devido à sua durabilidade, pois podiam ser armazenados por bastante tempo e eram consumidos pelos monges em tempos de comida escassa.
Nürnberger Lebkuchen
fonte: Wikipedia
   Como para a produção das bolachas eram necessárias especiarias raras e de países distantes, muitas cidades de grande importância mercantil da época tornaram-se tradicionais produtoras de Lebkuchen. Além de Nürnberg e Pulsnitz tem também tradição com o Lebkuchen: Augsburg, Ulm, Köln e Basel. Em München em 1370 já constava na lista de pagadores de impostos os "Lebzelter" , ou seja, os fazedores de Lebkuchen. Enquanto em München é costume cortar a massa com forminhas e decorar as bolachas com açucar colorido, em Nürnbeg a decoração dos bolos/bolachas é feita com  amêndoas e casca de limão. 

Herzlebkuchen - super famosos em München
fonte: www.makingthishome.com/.../13/baking-lebkuchen/
   Os Bildlebkuchen (algo como Lebkuchen com formas) existem desde o século XV e são cortados ou trabalhados em diferentes formatos. Existem as formas tradicionais, com motivos religiosos, mas com o tempo foram acrescentadas também formas mundanas. Um dos exemplos mais conhecidos para os falantes da lingua inglesa é o Gingerbread (não consegui descobrir se a receita é realmente a mesma, assim como o pao de mel no Brasil, acredito que as três variações são relativamente parecidas mas não se tratam da mesma coisa, alguém sabe com certeza??). 

Gingerbread
fonte: de.123rf.com/photo_3846653_lebkuchen-mann.html
   Com Lebkuchen também são construídas as Pfefferkuchenhäuschen (popularmente chamadas Knusperhäuschen), que são as casinhas de pão de mel, que remontam ao conto de fada de João e Maria (conhecem né??). 

Knusperhäuschen
fonte: www.lecker.de/weihnachten/bildergalerie-12618...

fonte: Wikipedia; Gocgus

____________

Eu ainda não fiz os meus, mas como escrevi no post anterior a massa já está na geladeira me esperando, quando eu fizer e estiverem prontos coloco umas fotos pra vocês. Quem quiser eu usei essa receita aqui. Bom apetite!!!!

Comentários

  1. Comentárioa resgatados do Disqus:


    - Pois então, para este Natal vou me aventurar na receita norueguesa dos pfefferkuchen (pepperkake, no caso norueguês). Só naõ farei a casinha porque os sobrinhos maiores não estarão no nosso encontro familiar em Cabo Frio e o Gustavo ainda é pequeno demais para isso. Vou testar minhas habilidades, portanto, nas bolachas, e ano que vem, na "construção civil", hehehe. Bjs - Anakbrenner


    - olha, que legal... lembro de termos feito a casinha uma ou duas vezes lá em casa, ficou meio torta, mas foi bem divertido... aqui na Alemanha é legal que tem umas formas que já vem no formato das partes da casa, achei bem interessante, mas a parte de brincar de engenheiro e tentar fazer tudo mesmo te garanto que é bem divertida!! Ahh, só é bom nao colocar muita "neve" (leia-se cobertura de acucar) porque pode causar um dano estrutural dependendo quao amador seja o engenheiro... hahhahahha... experiência propria!!
    beijos - babisenberg

    ResponderExcluir
  2. Comentários resgatados do Disqus:

    - Isso mesmo, "tentamos" fazer as duas casinhas , mas sempre ficavam tortas hehehehehe mas que foi divertido foi!
    tenho vontade de repetir a brincadeira , pois não me conformo de que nunca tenha dado muito certo. - renate

    - mas o mais importante ése divertir "tentando"!!! - babisenberg

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…