Pular para o conteúdo principal

Fischbeker Heide

Continuando os passeios pelas Harburger Berge, no domingo fomos visitar a Fischbeker Heide.
a localização em relação a Hamburg
Ao sul de Hamburg, mais especificamente entre Fischbek e Neu Wulmstorf está a área de proteção ambiental  Fischbeker Heide.  Trata-se de uma antiga área de floresta. A Heide (em português de Portugal: charneca, porque no Brasil esse nome representa bem o oposto) é uma típica vegetação rasteira com algumas árvores distribuídas esparsamente. Ela não é uma vegetação original, mas se desenvolveu por causa do uso da terra pelo ser humano. 

Tudo começou na Idade da Pedra e teve seu ápice na Idade Média devido ao desmatamento das originárias florestas de carvalho e bétula. O uso intensivo dos recursos florestais ao longo dos séculos esgotou a capacidade regenerativa da natureza. Isso promoveu a expansão de plantas resistentes à grande luminosidade, e um solo leve (como as dunas e areia movediça). Outro fator determinante  foi o uso dessa nova vegetação como adubo para as plantações, devastando mais uma vez a área que já estava empobrecida.  Até o século XIX essa prática chamada Plaggenhieb, que consistia em cortar o topo do solo com vegetação até suas raízes fazendo sobrar somente um solo pobre em minerais, continuou em uso. A vegetação dali retirada era usada como combustível para queimas, servia de forragem nas baias dos animais, e também era misturada às fezes dos animais servindo então de adubo para as plantações. Outros nutrientes foram sendo retirados através da prática de criação de animais, em especial as Heideschnucken(ovelhas que se adaptaram perfeitamente à Heide).

Atualmente, como não há mais a necessidade de usar a Heide para adubar as plantações, existe o cuidado de retirar a vegetação com uma certa frequência, nas áreas onde ela ainda existe e está sob proteção, permitindo assim que ela não se extingua, uma vez que se ela ficar intocada a floresta volta a se desenvolver no lugar e a Heide não existirá mais. 
quem apurar bem os olhos poderá ver um que aquele ponto meio
avermelhado em meio ao verde é na verdade um Rothirsch
que tivemos a sorte de encontrar livre e solto durante nosso passeio
Em contraste à Lüneburger Heide onde as árvores de zimbro (Wacholder) são a maioria, na Fischbeker Heide as árvores que melhor se desenvolveram foram os pinheiros (Kiefer) e as bétulas (Birke).

Esse nosso passeio foi o primeiro pela região. Pretendemos voltar lá mais vezes, por ser perto de casa e ter ainda muitos lugares a serem explorados. Parece que existem resquícios de moradores de idades muita antigas, mas ainda não sei onde é. Estou estudando mapas e fazendo pesquisas para saber mais sobre coisas interessantes a se ver por lá. Também queremos voltar em época de florada quando a vegetação fica toda co-de-rosa. Sempre que formos passear por lá atualizo vocês com as novas descobertas e fotos! Fiquem de olho!!
aquele morro "pelado" lá ao fundo é uma área que foi recentemente
desmatada pra que a Heide possa se desenvolver novamente
O ônibus 250 no sentido 'Fischbeker Heideweg' pára bem próximo à Heide, é só descer no ponto final e começar a caminhada. Esse ônibus dá pra pegar nas estações de metro 'Neugraben', 'Neuwiedenthal' ou 'Altona'.

fontes: Wikipédia Heide (Landschaft)site oficialStiftung Naturschutz Fischbeker Heide

Comentários

  1. Oi Babi!!
    Bem bacana o post! Esse lugar tem uma beleza diferente! Gostei! :)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Carlinha!! Estou louca pra ver tudo florido!! Falta pouco... beijos

      Excluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…