Pular para o conteúdo principal

Primeiro final de semana de advento

Este fim de semana foi cheio de atividades, ou melhor, tínhamos algumas programadas, que não necessariamente deram certo. Sexta-feira foi dia de decorar a casa pro natal. Sempre decoro na sexta que antecede o primeiro domingo de advento, deixando a árvore por dia 24 como é tradição na minha casa. Depois faço um post específico sobre a decoração! No sábado fomos numa feira de natal dentro do Freilichtmuseum Kiekeberg, que é um museu a céu aberto aqui perto de casa e perto do Wildpark que a gente visitou em junho deste ano.

 A princípio ficamos na dúvida se íamos mesmo ou não, já que chovia, mas ao invés de ficar em casa reclamando da falta de neve e da chuva mané do lado de fora, colocamos nossos cascos impermeáveis e fomos. Foi a melhor coisa que poderíamos ter feito. Foi um passeio super gostoso e nem choveu tanto assim. A entrada do museu estava mais barata que o normal por causa da feira de natal, então fiquei super feliz de poder conhecer um lugar que eu já queria há tempos e ainda apreciar o artesanato local. Claro que algumas exposições do museu ficaram um pouco prejudicadas por causa dos expositores com suas coisas, mas achei que ficou muito legal o jeito que eles organizaram tudo. Algumas barrcas estavam expostas dentro do maior pavilhão do museu, onde estão expostos maquinários rurais das antigas. Achei ótima essa combinação! Infelizmente não tirei fotos lá dentro, ou mesmo das barracas, porque sei lá, gosto de preservar ao artesão o direito da imagem das coisas dele.
única fotos que tenho das exposicoes

além da feira também tinha atrações musicais e o papai noel

Outro dia escrevo sobre o museu e as coisas interessantes que vimos por lá, além da feira. No fim do dia, um merecido fondue de queijo!!


Já domingo, primeiro domingo de advento, caíram os primeiros floquinhos de neve deste inverno. Mas foi rápido, e nem acumulou nada lá fora. Mas ainda assim foi especial. Neste dia queríamos ter ido num concerto de órgão numa igrejinha antiga numa vila do Altes Land, Neuenfelde. Mas por culpa de lerdeza do trem perdemos o ônibus que nos levaria até lá! Fiquei imensamente triste, porque esse concerto era de graça e já estava marcado na agenda há pelo menos 2 meses!! Fiquei indignada, o trem nunca atrasa, daí vai atrasar bem num domingo, num dia que a gente tinha compromisso... muita sacanagem! De raiva resolvemos passear em outro lugar ao invés de voltar pra casa. Pegamos um ônibus que ia até Altona, um bairro do outro lado do rio Elbe. Foi um passeio super interessante, porque o ônibus faz muitas voltas, passa pelo porto de Harburg e pra atravessar o Elbe ele vai pela Autobahn passando pelo Elbtunnel!! Imaginem só, um ônibus de cidade na Autobahn!! Foi  muito doido!! Confesso que fiquei um pouco apreensiva quando descobri que ele ia fazer essa rota! Mas foi divertido!! Ahh o Elbtunnel, pra quem não sabe, é um túnel da Autobahn que passa por baixo do rio Elbe, tem uns 3km de "lonjura". No fim, chegamos em Altona e aproveitamos pra passear no Weihnachtsmarkt de lá! Pelo menos não foi uma saída à toa, vimos coisas bonitas pelo Weihnachtsmarkt... E na volta pra casa, pra compensar fizemos raclete pra começar muito bem nossa temporada de advento!




Comentários

  1. Bárbara, vcs fizeram bem em sair :-). Se a gente ficar esperando o tempo "melhorar" por aqui a gente não faz é nada!!!, rs....
    hahaha, eu também as vezes arranjo desculpas por causa do tempo, mas depois que vejo que vi tanta coisa legal, não me arrependo de ter saído :-). Eu não consigo esperar até o dia 24 de dezembro pra montar a árvore, rs... na casa da minha sogra era assim.
    Ah, que pena que vcs perderam o ônibus!! Eu tb fico chateada quando essas coisas acontecem... mas ainda bem que mesmo assim vocês viram coisas legais, como o mercadinho de Natal que tem sempre coisas fofas e muitas guloseimas, rs... Bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também nunca me arrependo de sair, mas é que dá uma preguiça de se arrumar todo nesses dias de frio e chuva...

      Ahh aqui a gente vai esperar, tem que se segurar mesmo... mas nao quero entrar na onda da galera não, vou manter minhas tradições,porque elas me trazem boas lembranças, quero que meus filhos também aprendam do jeito "certo".

      Pena mesmo perder oônibus, mas pelo menos encontramos alguma coisa legal pra fazer no lugar!!

      beijao

      Excluir
  2. Suas fotos estão lindas! Adorei! :) E obrigada pelo seu recadinho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Barbarella! E obrigada por passar aqui no meu cantinho!!
      beijo

      Excluir
  3. Vivendo aqui na friolandia aprendi que se esperarmos o tempo melhorar pra sair iremos ficar quase a metade do ano em casa.Eu penso assim se tenho que sair no frio pra trabalhar e estudar pq não sair pra passear tbm.
    Vcs fizeram bem em sair, as fotos ficaram otimas.
    Abraçoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu também já sei que não dá pra usar o tempo como desculpa pra não sair por aqui... mas é que às vezes dá aquela preguiça né?!! Aquela chuvinha pedindo uma coberta e tal... Mas com certeza valeu muito a pena ter dado um xô na preguiça e ido passear!!

      Excluir
  4. Ai, sou louca pra ir num desses Weihnachtsmarkt!! Esse no museu parece uma graça! O ambiente parece combinar com a ocasião! :)
    E que bom que foram passear, e não se intimidaram pelo tempo! Hehe!
    Aqui tá de um jeito que não dá vontade de sair por causa do sol e do calor!! Aiai! Muiiita preguiça!! hehe!
    Ah, olha lá no facebook minha arvorezinha de fuxicos! :)
    Beijãooo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Weihnachtsmarkt é tudo de bom Carla!! Precisa vir pra Alemanhauma vez visitar!! Vale muito a pena e é super legal, tem cada coisa linda!!! Você ia adorar tenho certeza!!

      Tô sabendo do calorão que faz por aí... verão chegando né?!

      Vi sua árvore defuxicos!!! Linda, linda!!! Quero uma pra mim!!! ehhehheh


      beijokas

      Excluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…