Pular para o conteúdo principal

florada e passeios pela Fischbeker-Heide

Já escrevi pra vocês sobre a Fischbeker-Heide, que é menor que a famosa Lüneburger-Heide mas que é pertinho aqui de casa e que virou nosso roteiro básico de passeios quando as coisas alcançáveis à pé já encheram a paciência. Pois que voltamos (ou eu sozinha) lá algumas vezes em agosto para acompanhar a época da florada, que eu aguardava ansiosamente desde que descobri que havia uma Heide aqui bem pertinho de casa. 


Numa das primeiras vezes pude ver as primeiras florzinhas despontando, 


num fim de tarde super gostoso,

em meio àquela linda vegetação.



Da segunda vez resolvemos mudar o caminho e visitar o Informationshaus Schafstall, um antigo estábulo de ovelhas que atualmente abriga um centro de informações sobre a Heide, além de inúmeras atividades para crianças e adultos. Mais infos aqui.

Neste dia, acabamos nem descendo até a parte em que a vegetação típica da Heide se aglomera. Andamos pelas trilhas da floresta e seguimos um caminho (Archäologischer Wanderpfad), que tem como objetivo mostrar aos visitantes achados arqueológicos na região. 
placas demarcando o caminho
Em especial ali estão demarcados achados da idade do bronze e da idade da pedra. São especialmente túmulos. Mas não como os que conhecemos na atualidade, tem diferentes formas dependendo da época e da posição social dos mortos sepultados ali. Eu achei super interessante.

aqui um dos morros mais visíveis
Claro que não tem nada muito visual, são basicamente uns morros diferentes ali no meio do mato. Fiquei me perguntando como é que chegaram a pensar em escavar ali pra descobrir alguma coisa. Não tirei fotos de todos os pontos em que haviam placas porque não tinha muito que se ver mesmo. Mas...

...num lugar separado havia uma "exposição" onde
as sepulturas foram reconstruídas...
... para que as pessoas pudessem ter idéia de como elas
teriam sido na época em que foram construídas.
esse é de um período diferente do dos grandes círculos
O legal é que este caminho também é mantido, se assim posso dizer, pelo Helms Museum que é um museu de arqueologia que fica aqui em Harburg, e que patrocina muitas dessas escavações que acontecem aqui pela cidade de Hamburg e que está também ligado às descobertas e novas escavações das antigas ruas da  então cidade de Harburg! Lembram quando escrevi pra vocês sobre o Harburger Schloss?!! Pois então, está tudo interligado e cuidado por esse museu! Acho isso o máximo!! Mas voltando ao assunto...

Outro dia acabei voltando ao parque pra enfim tirar fotos da florada total, e me emocionei! Apesar do tempo de chuva e o vento gelado passeei gostoso naquele lugar admirando a paisagem cor de rosa, sim, isso mesmo, fica realmente tudo cor de rosa!!! Achei o máximo!! Nas fotos não dá ver direito a beleza que é o lugar, mas dá pra ter uma idéia, deliciem-se!












E o mais legal, foi que ao fim do passeio encontrei por acaso com uma pastora e as típicas ovelhas da Heide: as Schnucken!! Adorei!!







Comentários

  1. Babi...adorei as fotos das ovelhas!!!!
    alis aqui da pra gente fotografar tanta coisa bacana...
    beijinhosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sao lindas né Ana!!! Sou fa dessas ovelhas!! Fiquei tao feliz em poder ter encontrado elas durante o passeio!

      beijosss

      Excluir
  2. Linda as fotos Babi!! Realmente, o lugar é sensacional na florada! Um ótimo lugar para passear! :)
    Beijos! Boa semana!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carla!! é relamente um lugar lindo!! boa semana pra você também!!! beijo

      Excluir
  3. Lindas fotos de mais um maravilhoso lugar que nos mostra!
    Excelente reportagem, os seus textos são realmente de especialista em turismo :-)
    Ficamos sempre com vontade de ir visitar esses lugares...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luis!
      Bom saber que gostam do jeito que escrevo!!

      Excluir
  4. Ai que lindo Babi! Deu vontade de ir conhecer agora. Será que ainda vai estar tudo rosinha neste final de semana??
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nao sei Karen, também estava querendo descobrir se ainda estao floridas, mas sempre que planejo chove, daí nao tem muita graca...

      Excluir
  5. Nossa, tenho o sonho de um dia passear num lugar assim... Preciso descobrir se tem algum por perto...

    Lindo, amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente um lugar lindo, vale a pena procurar um aí perto de você!!

      Excluir
  6. Que lugar bonito, Babi! Bem bucólico! Grande abraço, Adri

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…