Pular para o conteúdo principal

é chuva que nao acaba mais

   Eu gosto de chuva, eu gosto de inverno, mas já tô de saco cheio dessa molhadeira lá fora!!! O verao quase todo choveu, interrompemos nossos passeios regulares de bicicleta lá em julho, porque todo dia tinha chuva... arriscamos alguns dias que o sol esteve presente, ou mesmo sem ele, mas as bicletas estao paradas desde entao... e a gente que achou que ia aposentá-las por causa da neve... que nada, dona chuva já fez esse favor em plenos meses mais quentes... Essa semana ensaiamos sair duas vezes, mas adivinha?!! Nuvens escuras, ventania e chuva!! êêêê maravilha! Na quinta saímos a pé mesmo e fomos até o Jardim Botânico Novo - tem o antigo que é o Planten un Blomen no centro que eu já comentei algumas vezes, já esse fica mais distante, perto do Jenisch Park que visitamos ano passado com o Thiago e a Leticia. Achei tudo bem bonito por lá, apesar de ser inverno e nao ter muita flor e tal, pretendemos voltar nos meses mais quentes pra ver como fica com flores... mas foi um passeio bem gostoso, com coisas bem bonitas pra ver. Faco um post específico sobre o Jardim uma outra hora. Apesar da temperatura nao estar muito baixa depois de pouco mais de 1 hora de caminhada e de ter dado a volta completa no parque resolvemos voltar porque o vento estava beem gelado, e eu tinha esquecido minhas luvas ( maior cara de inverno brasileiro por aqui, super normal esperar que dê aquela esquentada básica perto do meio dia né... hehehehhe... o que nao acontece, pelo menos nao nessa época). 
brincando com  a árvore engracada

essa árvore tem esse tronco muito diferente, quero uma pra mim!!

será que sou irma do Claus?!!

   Dia seguinte chuva de novo, mas no sábado arriscamos desempoeirar nossas bicicletas, andamos aqui por perto, pros lados do dique, onde tem um espaco legal pra andar sem ser na rua... pelos menos movimentamos um pouco os corpos sedentários (nao tanto por vontade, mas por obrigacao). Nossa ceia de ano novo foi um Fondue de salsichas, quer cardápio mais alemao? Resolvi testar uma receita dum livrinho que ganhei numa ocasiao dessas que nem lembro mais qual. Sair um pouco do tradicional... eu gostei bastante, claro que tem coisas que provavelmente mudarei numa próxima tentativa, mas gostei bastante do resultado. Os fogos, bem os fogos, a gente já tava ouvindo desde 3 dias antes do dia 31, criancas com brinquedinho barulhento, sabe como é... Mas nós queríamos ir ver q queima de fogos lá no porto, que é onde o pessoal se reúne normalmente. Decidido desde o ano passado, saímos perto das 23h com nossos casacos de chuva, sem nada na mao pra ir até lá.. imagina  a muvuca né... bando de gente, com garrafas, fogos, copos e tudo que vocês podem imaginar. A estacao de trem lotada de gente, polícia pra todo lado organizando a parada. Nos enfiamos num canto lá, tentando nao ficar muito perto da rua onde a galera estava soltando os fogos... Garoa caindo e depois de uns 10 minutos neblina total e nada de ver fogos, ou mesmo ouvir a buzina dos navios de tanto barulho que fazem os fogos de artifício explodindo... e a buzina dos navios era o que mais eu queria ouvir, porque ano passado deu pra ouvir lá de casa e eu achei que no porto ia ser algo mais emocionante, sei lá... enfim... nao vi quase fogo nenhum e nem ouvi quase buzina nenhuma... mas ainda assim foi divertido, tirando ter que ver pessoas bêbadas pra todo lado, foi diferente e divertido!! Vinho e sorvete depois que chegamos em casa foi perfeito pra terminar a noite. E no primeiro dia do ano, adivinha quem já estava lá?? É, a sra. chuva, dando as boas vindas à 2012... será que esse ano ela vai se restringir aos "só" 200 dias, que é a média de dias de chuva aqui em Hamburg??? Veremos...



Comentários

  1. Comentários resgatados do Disqus:

    - Menina, aqui na Holanda também está um chuvaréu, uma ventania, estou escondida em casa hahaha Só vou ao supermercado pegar algo e ohhh lar doce lar. Realmente não dá pra programar nada com o tempo deste jeito. É até arriscado sair...já deu problema em certas conexões de trem, enchente...uma loucura. Aí vamos torcer pra esta chuva ir embora logo. rs até mais! Mas pelos menos vc conseguiram passear um pouco aí. Fondue de salsichão??? Hummm fiquei curiosa! rs - Eliana


    - Pois é Eliana, hoje aqui foi dia de temporal... sem necessidade a gente também nao sai de casa nao... - babisenberg

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…