Pular para o conteúdo principal

Altes Land

No post anterior já havia escrito um pouco sobre "Altes Land", que é regiao aqui ao sul do rio Elbe onde se plantam maçãs, e que fica assim na época da florada:
florada (fonte:www.naturfoto-hamburg.de/
Galerie/AltesLand.html) Pois bem, depois de um fim de semana inteiro chovendo, na terça-feira fez sol e a gente pode finalmente fazer o passeio que há tempos estava planejando. Empacotamos sanduíches e bebidas, conferimos a previsão do tempo, passamos protetor solar, pegamos as bicicletas e fomos com o trem até Neu Wulmstorf e de lá começamos a pedalada.
Rota: Neu Wulmstorf-Rübke-Estebrügge-Jork-Borstel e de volta
(fonte:
 http://www.obsthof-fock.de/index.html)
Eu fiquei maravilhada com o caminho... muitas e muitas árvores carregadas de maçãs... é muito, muito bonito, fiquei só imaginando na florada... a gente vai passeando pelo meio das plantações, de todos os tipos de maçãs e também de peras e ameixas... sério, fantástico!!
Logo no começo das plantações
Ameixas
Eu e um pé de maçã
E um pé de peras
A ida foi bem tranquila, fomos aproveitando as paisagens... Uma das cidadezinhas que a gente passou, Estebrügge, achamos muito simpática, com o rio Este passando no meio, com casinhas bonitinhas e com muita cara de fazenda apesar de ser uma cidade... tô querendo ir morar lá... hehehheh...
Estebrügge
Estebrügge - o rio Este, e uma bandeira brasileira escondida, alguém achou?
Estebrügge
Estebrügge - a torre da igreja
A partir dali o caminho já nao era mais tanto no meio da plantações, mas na beira da estrada com muitos e muitos "Hofs" que vendem as frutas e verduras da região. Dessa vez não paramos, quem sabe numa próxima. Chegamos em Jork, peguei panfletos nas Informações Turísticas, tirei foto da prefeitura mas continuamos até Borstel, cuja torre da igreja já dava pra ver de Jork (só 2km de distância entre as duas cidades). Ao lado da igreja tinha uma árvore muito convidativa pro nosso piquenique, desempacotamos os sanduíches e frutas e almoçamos ali mesmo.
Jork
A prefeitura de Jork
O outro lado da prefeitura de Jork
Uma porta 
A praça em frente à prefeitura
Uma porte em Borstel
Borstel
Uma árvore ao lado da igreja
Depois do lanchinho exploramos a igrejinha e seus arredores, e fomos ainda um pouquinho adiante até um moinho de vento pra depois fazermos todo o caminho de volta...
Igreja em Borstel
Borstel
Borstel
Moinho em Borstel
Macieiras no caminho de volta
Voltando

Riozinho

A volta foi cansativa, o vento estava contra, o que não ajuda muito quando a gente já está cansado. Voltamos podres pra casa, mas valeu a pena! No total percorremos quase 29km, é bastante, mas se fizer sempre acaba ficando mais fácil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…