Pular para o conteúdo principal

Campos do Jordao - dia III - Amantikir

O terceiro dia já era o dia da volta, mas não sem antes fazer mais uma visita. Depois do café da manha fizemos nosso check-out e nos dirigimos ao parque Amantikir. Esse parque é um parque de jardins, e muito, muito bonito. No Tripadvisor está em primeiro lugar nas atracões de Campos do Jordão e não é por menos. O preço da entrada é bem salgadinha, mas verifique as parcerias, de repente seu hotel tem parceria e aí o preço fica bem mais em conta. Por isso que a gente foi, nosso hotel era parceiro e com isso conseguimos agendar a visita mais barata.





Além disso que já escrevi não tem muito o que falar não. Para amantes de flores e fotografia é o lugar perfeito. Dá pra ficar um bom tempo lá dentro só admirando. O chato é que vai bastante gente e tem gente que é meio mal educada né?! E também não tem um parquinho ou um cantinho pra crianças pequenas, elas se entediam muito fácil. Apesar de que o Leopold se divertiu jogando pedrinhas, mas eu sempre fico meio receosa com esses parques tao caprichados e arrumadinhos porque aqui as crianças mal e mal pode pisar na grama que já levam bronca. No fim não aconteceu nada disso, mas eu sempre fico com medo.



Comentários

  1. Que lindo lugar! Muito bonito.
    Eu também fico com "um pé atrás" quando se trata desses lugares muito arrumadinhos. Em geral, tento desencanar e não prestar atenção se alguém está olhando torto. Lógico que não deixo minha filha arrancar flores ou fazer coisas erradas, mas tenho inclusive o discurso na ponta da língua se alguém vier falar algo (no caso de "autoridades"): planejo olhar nos olhos e dizer: mas como? Este não é um parque para a família? Crianças são crianças, todos fomos uma um dia!
    No caso de pessoas normais, turistas iguais a eu, se a minha filha estiver fazendo coisas normais de criança, ou seja, respeitando o outro, simplesmente ignoro os olhares. Se alguém mais atrevido falar algo, soltarei logo um "o parque é tão nosso quanto seu", porque ninguém é obrigado a escutar certas coisas, não é mesmo? Rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Não canso de me encantar com essas imagens. Uma coisa que você notificou acima, é difícil ir para um lugar no Brasil que eles vacam algo voltado para as crianças né? Aqui qualquer lugar que você vai tem um parquinho, tem um santinho com alguma atividade para os menores fazerem, o que facilita a nossa vida de mãe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto uma falta danada de espaços decentes pra crianças por aqui. Especialmente depois depois de ter visto as diversas possibilidades que existem.

      Excluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…