Pular para o conteúdo principal

Balanço literário 2014

Fuçando aqui e ali encontrei esta lista que faz um balanço das leituras do ano. Como adoro ler e se posso dizer uma coisa boa sobre 2014 foi que eu li muuuito. Graças à amamentação retomei essa minha paixão e prentendo mantê-la em 2015. Acho que não vou conseguir chegar a tantos livros quanto desse último ano, mas pelo menos 1 livro por mês eu quero ler. Veremos se vou conseguir!

Então, à lista:

1) O melhor livro que li este ano:

O primeiro livro do ano já foi o meu favorito. Li muitos livros bons, mas o que me marcou mesmo foi A sombra do vento. Livro muito inteligente, que faz a gente não querer largar de jeito nenhum. Recomendo, recomendo, recomendo, especialmente pra quem adora fantasia, sem tirar muito o pé do chão.



2) Surpreendeu positivamente:

Nunca fui muito fã de biografias, mas resolvi dar uma chance ao Eu sou Malala pra conhecer um pouco mais da história da menina, que por sinal nunca tinha ouvido falar. Justamente duas semanas depois de eu ter colocado ele na minha lista de leitura ela foi indicada ao prêmio Nobel, aí sim fiquei curiosa. E gostei bastante da leitura, é uma leitura fácil, mas sem ser bobinha sabe?! Além de ficar mais curiosa sobre a cultura do Oriente, é de admirar a força que algumas pessoas têm dentro de si.

3) Surpreendeu negativamente:

Acho que nesse ítem eu teria uma lista grande!! ahhaha, Acho que sempre vou ler livros com muitas expectativas. Enfim, vou deixar aqui os dois livros que foram mais decepcionantes, ou que no caso eu esperava beeem mais: A Bússola de Ouro que é uma aventura, mas pra mim fantasiosa demais e Quem é você Alasca, que dos livros do John Green (o bambambam da vez mas que acabou não fazendo meu estilo), foi o que mais me decepcionou porque tinha lido críticas ótimas a respeito.



4) Abandonei, mas vou dar uma chance:

Larguei um bom tanto de livros esse ano também, mas acho difícil retomar algum deles. O que eu daria assim um pouco mais de crédito, mas não tive saco pra continuar apesar de ter conseguido passar da metade foi Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez, que por ter morrido esse ano me despertou curiosidade, mas acho que esse tipo de literatura não é pra mim!



5) Leitura boa, mas difícil:

Acho que Queda de Gigantes e Inverno do Mundo foram livros que gostei bastante, mas por serem super compridos e com muitas personagens acabaram me deixando um pouco confusa no começo. Não que o autor use palavreado difícil, acho que é mais pelo tamanho mesmo. Não vejo a hora de ler o terceiro:  Eternidade por um fio.



6) Chorei de soluçar:

Não sou de chorar lendo livros, mas um que me fez ficar triste e pensativa, com aquele coração mais pesado foi Dançando sobre cacos de vidro. Um livro pra pensar sobre a vida!



7) Divertido:

Sabe que eu acho que não li nenhum livro muito divertido esse ano?! A maioria deles formam sobre temas mais profundos. Mas posso deixar aqui os livros mais leves que usei pra descontrair depois de terminar os livros mais pesadões. Os livros do Jostein Gaarder pra mim são sempre uma boa pedida: O Mistério de natal que recomendo mesmo pra ser lido na época de advento como se fosse um calendário; Viagem a um mundo fantástico e Ei! Tem alguém aí? são ótimas pedidas.


8) Próxima leitura:

Livros que estou lendo no momento são: Der Hundertjährige, der aus dem Fenster stieg und verschwand e A resposta, e os próximos da lista já definidos são Das Mädchen auf den Klippen e As mulheres do nazismo


9) Quero ler, mas ainda não tenho:

Nessa lista existem vários, mas o que quero com mais urgência e já a bastante tempo é  As memórias do livro.


10) Convide 5 amigos para responder.

Deixo livre pra quem quiser participar, mas seria legal ver a listinha da Lidia, da Grazi, da Sandra, da Elisabeth e da Ana. Quem fizer me avise que vou adorar ler e pegar inspirações pras próximas leituras.

Comentários

  1. Ai, adorei Babi! Se tivesse visto antes talvez tivesse respondido essa sua lista, em vez de listar todos. Eu queria muito ler Quem é você, Alasca?, mas acho que desanimei um pouco depois de ler que você não gostou. Acho que vou adiar a leitura desse mais um pouquinho. Adicionei dois dos livros que você citou aqui na minha lista do Skoob, vamos ver se encontro por aqui :)

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da lista. Eu não te indiquei justamente porque vi que você já tinha feito a sua!!
      Quanto ao Quem é você Alasca, pode ser só uma implicância pessoal minha, não sei, cada pessoa tem um gosto né, vai que você gosta... Dependendo dos livros acho que você encontra eles por aí sim, se não tem um site pra baixar ebooks gratuitos que posso te indicar, foi onde consegui a maioria dos que li esse ano na verdade.

      beijo

      Excluir
    2. Me indica o site pra baixar ebooks, Babi!!! Please :)
      beijos

      Excluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…