Pular para o conteúdo principal

respondendo as 11 perguntas feitas pela Marcela

1) O que mais te agrada em você?
Normalmente me agrada meu jeito de vestir e de decorar minha casa. Adoooro ser diferente. Nem sempre estou inspirada pra me vestir do jeito que gosto, também porque é difícil encontrar por aí roupas que reflitam meu estilo, que não segue um padrão, mas definitivamente gosto de algumas combinações que eu faço.

2) Qual filme você assiste quando está triste e quer se animar?
Não sei se tenho um filme com esse fim. Na realidade quando estou triste costumo é colocar músicas melancólicas e ver filmes do mesmo tipo também... Meio estranho, eu sei... Mas acho que um seriado que gosto de ver sempre, inclusive quando me sinto meio deprê, é com certeza Gilmore Girls, adoooooro!

3) Se você tivesse que vestir somente uma roupa pelo resto da vida, qual seria?
Vestidos, com certeza, e de preferência bem rodados, longos e coloridos!

4) O que te inspira?
Vix, difícil... Inspiração sempre me faz pensar em artesanato, aí poderia dizer que a natureza me inspira, detalhes me inspiram, outras imagens me inspiram... Mas na vida?! Nunca parei direito pra pensar sobre isso... Mas acho que ver nos meus amigos/outras pessoas a paixão que elas tem na vida, o jeito apaixonado de viver de algumas pessoas me inspira, é, acho que é isso!

5) Qual era seu desenho animado favorito quando criança?
Nossa, não lembro de um específico, assistia bastante. Posso mencionar Cavalo de Fogo, Nossa Turma, He-man e Smurfs

6) O que te faz apaixonar por alguém?
Inteligência,

7) Você faz o que você quer ou o que as pessoas querem de você?
Definitivamente faço o que eu quero. Por mais que me sinta culpada por não fazer o que os outros querem, mas cansei já de ficar querendo agradar os outros, está na hora de agradar a mim mesma e o resto que vá pastar!

8) Qual a memória mais feliz da sua vida até o momento?
Ahh são tantas... Não tenho como escolher uma só. Mas os natais em família quando éramos crianças são boas memórias, assim como as brincadeiras ao ar livre subindo em árvores, fazer cabanas com lençóis, os anos fazendo teatro na igreja, as viagens feitas aqui na Alemanha... enfim... se parar pra pensar tem tanta coisa...

9) O que você acha que acontece quando as pessoas morrem?
Eu acho que elas vão se encontrar com Deus!

10) Você gosta da cidade onde você mora? Por quê?
Ahhh perguntinha que vai me fazer chorar agora... Adorei morar em Hamburg. Apesar de ser cidade grande, que eu normalmente detesto, aqui não parece, tinha o campo a poucos minutos de distancia o que me faz adorar ainda mais a cidade. Não tem nem comparação com Curitiba, que tem o mesmo tamanho e onde morei por quase 10 anos. Agora só Deus sabe pra onde vamos, e espero encontrar um dia uma cidadezinha simpática pra morar.

11) Se você pudesse viver em qualquer outra época/década/ano por uma semana, qual você escolheria e por quê?
Posso escolher duas?!! Porque eu adoraria viver nos anos 50, mas pelas roupas que a galera usava e tal, aquelas saias  e vestidos, a decoração das casas, adoooro. E também tinha muita curiosidade de ver como era a Idade Media, na parte mais "nobre" mas ainda assim, morro de curiosidade, também adoro aqueles vestidões!!


Acho que é isso por hoje! Marcela obrigada pelas perguntas!! Adorei participar!

PS.: Devido à correria da mudança muito provavelmente não estarei respondendo os comentários. Mas não se acanhem em deixá-los, com certeza alegram meus dias atarefados!

Comentários

  1. Babi, adorei que você respondeu as perguntas! Quando estou triste também tenho a tendência de ouvir músicas tristes e piorar meu estado, mas ultimamente tenho tentado fazer o contrário, rsrs. Eu amava Cavalo de Fogo e Nossa Turma!! Sei cantar a música dos dois desenhos até hoje. Eu também gostaria de viver na década de 50 (ou 60) só por causa das roupas, decoração e música. A Idade Média também deve ser muito legal, mas acho que deve ser bem fedorento rs.
    Eu sei que deve ser muito difícil ir embora de Hamburgo agora, mas pense que depois você pode voltar e se mudar de vez praí! Eu espero que dê tudo certo.

    beijos


    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…