Pular para o conteúdo principal

o tamanho das roupas

Não sei quem está familiarizado com a numeração das roupas infantis aqui na Alemanha. Imagino que em outros lugares também seja assim. Aqui a gente compra roupas baseado no tamanho da criança. Por exemplo, o Leopold agora mede uns 68 cm, então as roupas que ele usa são tamanho 68. Essas numerações vão desde o 50 (acredito que existam menores pros prematuros e tal) e sempre de 6 em 6 cm, portanto 56, 62, 68, 74, etc, etc... Acho muito mais fácil comprar roupas por aqui, porque é só medir a criança e está tudo resolvido. Porque no Brasil aquela coisa de P, M, G não é nada padronizada. Já tem umas roupinhas G que não servem mais no Leopold e umas P que ainda são  muito grandes... vai entender...

A única questão aqui em casa é que com as fraldas de pano preciso usar roupas um tamanho maior que o normal, já que o "poupança" fica um tanto mais avantajada.

Comentários

  1. Não sabia dessa numeração e achei ótima! Sempre me surpreendo com as roupas da minha sobrinha, que tem P maior que G, roupa pra 2 anos servindo em criança de 3, roupa pra 6 anos servindo na criança de 2, etc. Uma confusão!
    Muito mais facil e correto de acertar a roupa dos pimpolhos apenas medindo o tamanho deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um sistema bem mais esperto né Grazi?! Eu sou super fã! Não posso dizer que não existam discrepâncias também, esses dias comprei bodys 74-80 que são quase menores que os 74 que eu tinha em casa, sendo que deveriam ser pelo menos um pouquinho maiores, mas ainda assim, é muito mais tranquilo de acertar do que com esse negócio de P, M, G ou mesmo com idades, porque crianças das mesmas idades não necessariamente tem o mesmo tamanho!

      beijos

      Excluir
  2. Nem fale! É terrível comprar roupinhas aqui. Eu peguei tudo que tinha (algumas que comprei, outras que herdamos da minha irmã, etc) e fui medindo umas com as outras. Assim fiz 6 pilhas de tamanhos diferentes. Mas é bem desse jeito, tem roupinhas M menores do que algumas RN (recém nascido), teve as que comprei P e não passam de RN... e por aí vai. Gosto da "numeração" americana, pois separa por idades: newborn, 0-3 meses, 3-6 meses, 6-9 meses... é bem mais prático pois apesar de saber que bebês não nascem todos do mesmo tamanho, dá para ter uma ideia melhor. E é mais padronizado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui medindo assim também Mari, se dependesse das etiquetas tava frita, ia ter perdido muita roupa sem nem ter usado... E até hoje vou medindo no Leopold de vez em quando pra ver se já dá pra usar... A rotatividade é bem grande, em especial nos 3 primeiros meses, agora tem uns 2 meses que está usando praticamente as mesmas peças, mas tem sempre alguma que dá pra ir adicioando e outras vão pra pilha dos "não serve mais". O sistema americano realmente tb ajuda bastante, ainda é melhor que o brasileiro, com certeza!

      beijão

      Excluir
  3. Parece muito prático mesmo esse jeito de medir, Babi, eu lembro que quando eu era criança eu era muito grande pra minha idade, e com 10 anos eu usava tamanho 14, era uma loucura (depois eu não cresci mais, rs). Se fosse por tamanho seria muito mais fácil.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sempre fui maior que o tamanho "normal" das crianças da minha idade, e esse sistema ajuda bastante, acho que por aqui as roupas de "criança" vão até o 155 ou coisa assim, no nosso caso teria ajudado bastante. Como disse, acho super mais prático!

      beijo

      Excluir
  4. Oi flor...
    também gosto deste sistema de numeracao por tamanho e não idade.
    Mas com a Valentienho que comprar sempre a medida acima dela, ou seja se esta com 116 compro 122 cm. Pois a do tanaho dela fica pequena, vai entender... mas dai não tem erro!!! da certinho...
    Esta tudo bem por aí? ate quando estão na Alemanha?
    beijinhoss
    Ana Gaspar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que estranho... Aqui como eu disse também preciso comprar um tamanho maior mas é por causa das fraldas que deixam o popô maior que as fraldas descartáveis.

      Por aqui está tudo bem sim. Estaremos na Alemanha até final de abril.

      beijoss

      Excluir
  5. Barbara, aos 15 anos minha mãe ainda comprou um vestido pra mim que era tamanho 170 cm. Sei pq usei por bte tempo depois ainda, rs.
    Tbm acho + facil de comprar as roupas na Alemanha do que aqui. Mas mesmo lá ja me aconteceu de comprar roupa em basar e ter um corte tão estranho q nem coube direito nela (no caso era um desses Winteranzug e era + comprido em cima e curto em baixo. Vai entender...
    por outro lado fui trocar um casaquinho no shopping e me surpreendi por ter tamanho americano e por cm. Dai foi facil achar roupinha pra substituir :)
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Ana, que legal! Não sabia que a numeração ia até tão grande, mas também nunca precisei ir atrás de roupas desse tamanho. Claro que tem roupas que realmente tem cortes bem estranhos e que acabam não servindo direito, acho que isso tem em qualquer lugar...

      Excluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…