Pular para o conteúdo principal

os ônibus do transporte público (escrito 09 de outubro de 2010)

Talvez esteja tudo meio confuso de entender...
Semana passada foi a primeira vez que andei de ônibus aqui… foi uma coisa meio involuntária, pq nós estávamos indo pro centro de Harburg de trem/metrô como sempre, mas teve um contratempo que fez com que tivéssemos que pegar ônibus (encontraram uma mala suspeita em umas das estações e, portanto todos os trens ficaram parados). Primeiro que aqui os ônibus não são identificados pelo nome, mas sim pelo número, e dependendo do sentido que vc vai ele tem nomes diferentes, no começo parece meio complicado, mas acho que faz mais sentido do que a lógica curitibana com a qual eu estava acostumada até então...  A primeira coisa que notei foi logo ao entrar, os ônibus só tem 2 portas, uma na frente e uma no meio, não existe a de trás! Nós entramos pela do meio, e aqui não tem cobrador, se vc tiver que pagar a passagem vc entra pela porta da frente pelo lado do motorista e paga prá ele, mas normalmente quase ninguém paga na hora, isto pq provavelmente já pagou de algum outro jeito; eu explico: no meu caso  eu tenho um cartão de transporte que me permite viajar por um mês todo, e todo mês preciso comprar um ticket novo... E assim cada pessoa compra o ticket que melhor lhe convém... este meu é um pouco mais barato, mas pq eu tenho alguns horários nos quais eu não posso utilizar o transporte, como por exemplo antes das 9h da manha e entre às 16h e às 18h (isso prá não afogar o transporte nos horários de pico), mas como eu ainda não tenho muitos compromissos por aqui não é nenhum problema, qdo preciso sair longe saio nos horários que posso! Enfim, voltando ao ônibus... Eu primeiro não sabia que com o meu ticket do trem eu podia usar também os ônibus, depois o Lukas me explicou que a empresa é a mesma, portanto é tudo integrado, depois eu percebi que realmente nos ônibus está escrito “Hochbahn” que quer dizer “metrô de superfície” (aqui eu tenho um problema, pq prá mim metrô sempre foi um trem que anda debaixo da terra, mas isso não é bem o q acontece por aqui, o que a gente pega, por exemplo, tem trechos debaixo da terra, e tem os por cima, inclusive em viadutos, então não sei bem como fica a definição de trem e de metrô nesses casos...). Já dentro do ônibus tem aquelas diferenças básicas entre as marcas, o que me chamou a atenção foi o fato de existir um letreiro indicando a próxima parada, mas isso não quer dizer necessariamente que ele irá parar ali, a não ser que alguém aperte o botão, não é como os ligeirinhos curitibanos, mas eu achei bem interessante que este ônibus “normal” faça isso, será que não seria uma idéia pros ônibus de linhas normais?? Não facilitaria muito mais a vida das pessoas ao invés delas terem que pedir pro cobrador avisar quando o ônibus pára no lugar que ela quer descer?!!
No sábado, mais uma vez pegamos ônibus e desta vez percebi que eles são bem mais baixos que os que conhecemos, não é necessário subir escada prá entrar, e ainda tem mais, esperando com a gente no ponto estava um casal de velhinhos e foi assim que descobri que o ônibus além de ser baixo, ainda se inclina prá facilitar ainda mais a vida das pessoas que têm dificuldade de locomoção... fiquei impressionada, achei ótimo!! Facilita inclusive a entrada de cadeiras de rodas e de carrinhos de bebê (tudo isso vi nesta mesma viagem). Não encontrei nenhuma foto, se um dia conseguir tiro uma prá mostrar, mas é muito bizarro, mas acho que nada substitui a sensação que dá qdo vc está lá dentro...

Comentários

  1. lukasgg
    Enviado em 18/10/2010 as 9:19
    os onibus aqui sao realmente bem legais… isso que vc ainda nao pegou nenhum “onibus-biblioteca”… isso mesmo… implantaram ano passado onibus que tem estantes de livros dentro… e sao de graça… voce entra, olha se tem algo q interessa, e começa a ler… se gostou, pode levar junto, sem problemas… e nao precisa deixar outro no lugar nao… quem sabe outra vez voce deixa aquele livro que terminou de ler la… muito doido…
    bom
    eu te amo muito, e queria dizer que sempre passo aqui, mesmo quando vc nem fala q atualizou

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…