Pular para o conteúdo principal

Adventskalender

Tudo começou com o anúncio da Sandy e do Júnior em março de que eles estariam de volta como dupla para uma turnê comemorativa de 30 anos! Eu sempre amei a dupla e claro que queria muito participar desse momento histórico, mas tinha certeza de que seria bem difícil de conseguir fazer parte de mais essa fase na carreira deles. Mas mesmo assim virei madrugadas pra tentar conseguir ingressos. Primeiro pra Curitiba e depois pra segunda data aberta pra São Paulo. Duas noites perdidas. Fiquei triste, mas aceitei. Logo depois eles anunciaram mais duas datas pra São Paulo e eu até quis tentar de novo, mas acabei confundindo as datas e desisti. Me conformei, ia dar mesmo muito trabalho ir até São Paulo só pra isso.

Mas lá em junho por acaso vi numa postagem de Instagram de uma conta sobre eles que havia ingressos disponíveis pra São Paulo novamente. Era cedo de manhã, mal tinha acordado e era verdade, tinha ingressos disponíveis pra todos os dias em São Paulo. Acabei decidindo pelo dia 13 de outubro porque nas datas de agosto eu estaria em Curitiba pro casamento de uma amiga e achei legal ir no último show da turnê, poderia sempre lembrar disso como fazendo parte de um marco (isso foi bem antes de eles anunciarem o último show no Rio). Enfim, comprei! Na arquibancada, porque me achei velha pra ir em pé por muito tempo, poderia esperar o começo do show sentadinha, evitar o empurra-empurra e aquela coisa toda, além do preço... 

Começo de setembro combinei com uma amiga de ir com ela, já que estaríamos no mesmo setor e até ia passar a noite na casa dela porque fiquei com medo de não ter mais passagem de volta pra Londrina na mesma noite (o último ônibus pra cá sai às 23:30 - apesar do show começar 20h sempre rola atrasos e tal...). Aí dia 13 de setembro recebo uma ligação dizendo que ganhei a promoção da Bauducco que me dava direito a 2 ingressos pra ver o show do dia 13/10 😲 Fiquei mega chocada, sem acreditar e triste por ser no mesmo dia que eu já tinha ingresso. O que é que eu deveria fazer?? Posso passar meus ingressos adiante? Pra quem? Quem eu posso levar junto comigo? Devo ignorar e deixar eles escolherem alguém outro, afinal eu já tinha um ingresso... Daí lembrei do meu amigo Filipe que até já foi em outro show comigo. E eu sabia que ele e o marido inclusive compraram e foram até Belém do Pará só pra ir no show da dupla. O Fi ficou me fazendo companhia na madrugada da primeira tentativa de compra de ingressos... Enfim, podia dar meus ingressos pra eles!! Ia ser perfeito! Mass acabei descobrindo que o prêmio teria que ser "retirado" por mim, ia ter que estar tudo no meu nome e tals... Como organizar tudo isso??? Eu não tava muito feliz de deixar minha cadeira pra ficar horas em pé sendo pisoteada kkkkk Mas no fim decidi que devia ir sim e aproveitar!! Não ia ter a visão geral do palco que eu tava achando super legal de ter mas estaria bem mais pertinho!! Então ficou decidido que o Kaléo ia comigo na pista Premium e o Filipe ia com meu ingresso na cadeira.

Uma semana antes do show o pessoal da Bauducco ainda não tinha dado retorno de como seria a compra de passagens e reserva de hotel e tudo mais! Tava mega hiper nervosa com isso! Até que na terça anterior chega o tão esperado e-mail com vouchers de passagem e dados do hotel que ficaríamos! Tudo pago por eles, com transfer e tudo!! Me senti mega importante!! Agora a ansiedade era pela chegada do dia de ir. De avião, na minha primeira viagem sozinha de avião! Até aqui sempre tinha viajado com pelo menos mais uma pessoa junto, e nunca daqui do aeroporto de Londrina, e tb não conhecia o aero de Congonhas. Sou meio insegura com coisas que não conheço, viagens de ônibus eu tiro de letra, mas de avião eu não manjo muita coisa!

O domingo do show chegou e até deixei a vergonha de lado pra ligar no estacionamento do aeroporto pra perguntar o valor da diária lá pra ver ser não compensava ir e deixar o carro ao invés de gastar com o táxi, e que bom que fiz porque super compensou!! A entrada no aeroporto foi super tranquila, deu tudo certo, não me prenderam por estar levando nada proibido (medo doido eu sei!) Fiquei ali esperando meu avião chegar, tentando ler um livro, enchi a garrafinha que levei vazia junto e fiquei de boas. Embarquei e admirei o novo método de embarque da TAM por ordem das poltronas, achei super organizado. Decolamos e eu fiquei tranquila! Tava no corredor e não aproveitei a vista então fiquei lendo e fiquei tranquila, porque normalmente eu confesso que sou meio medrosa com avião, não me pergunte o porque. Mas eu estava realmente bem nesse vôo, orgulhosa de mim!! E ganhamos até lanchinho o que foi bom porque comecei ficar com fome!! Em São Paulo paramos na pista e fomos de busão até o terminal.  Achei um banheiro fácil e me direcionei pra saída onde tería que encontar alguém com a plaquinha da promoção da bauducco, uma das minhas ansiedades/medos/vergonha. Mas foi tudo bem, o moço foi super simpático e lá também estavam outras pessoas  ganhadoras da promoção! Ainda bem que eu não teria que pegar um transfer sozinha!! Pegamos uma van e nos levaram ao hotel Ibis da Barra Funda encontar o resto da galera! 

Chegando lá fomos recepcionadas por pessoas de uma empresa de promoções ou algo do tipo e achei tudo muito profissional! Achei legal! Assinamos nosso recebimento de prêmio e fizemos Check-in. Larguei minhas coisas no quarto e desci pra almoçar, afinal já era passado da 1h da tarde. E o almoço estava incluso no prêmio! O resto da tarde fiquei no quarto do hotel assistindo filme, tentando dormir, curtindo o ar condicionado (dia mega quente em São Paulo!) e esperando o Filipe vir buscar o ingresso dele e o Kaléo pra gente ir juntos ao show. Lá pelas 17h eles chegaram, nós ficamos batendo papo e aos poucos o resto da galera do prêmio foi chegando pra gente ir todo mundo junto pro show!! O Filipe foi embora quando o ônibus chegou e nós partimos tb rumo ao Allianz Parque onde foi o show! Dentro do ônibus nos deram os tão esperados ingressos e ao chegar no local um dos moços nos levou até o portão do estádio mostrando alguns pontos de referência pra gente conseguir achar o ônibus de novo depois do show! Ansiedade foi às alturas quando entramos naquele lugar gigante e cheio de gente! Foi uma sensação muito doida, muito estranha e muito maravilhosa ao mesmo tempo!!

E aí chegou a parte mais difícil de todas: a espera! Nem chegamos tão cedo assim, mas a espera pareceu interminável! E o lugar todo só enchendo! E aparentemente temos cara de pessoas educadas porque todo mundo pedia pra passar por onde nós estávamos hahahah mas chegou um ponto que começamos a nos irritar  com isso. Mas ficamos ali, esperando e aquele tempo que não passava nuuuuunca... Claro que o show não começou pontual, a contagem regressiva que começou lá pelas 20h que era o horário marcado pro show, e a ansiedade só aumentando. 

Mas a espera valeu a pena! E como!! Foi uma emoção indescritível, um show indescritível! Não tem como eu tentar expressar em palavras tudo que foram aquelas pouco mais de duas horas de show. Não chorei como imaginava, mas fiquei em êxtase, mesmo! Foi muito mágico, muito maravilhoso... E todas aquelas milhares de pessoas cantando e se emocionando juntas, foi muito especial fazer parte dessa história e dessa experiência! Eu simplesmente amei tudo!!









Ao fim do show, com os ouvidos zunindo, o coração transbordando, um sorriso de orelha a orelha e as pernas doídas, saímos do estádio, eu me despedi do Kaléo e voltei em direção ao ônibus da promoção! Fiquei com um pouco de receio de andar ali sozinha, mas a vibe das pessoas ao  redor era tão boa, tão única que acabei me tranquilizando e achei o ônibus bem rapidinho! Na volta pro hotel fiquei observando da janela todas aquelas pessoas que dividem comigo esse mesmo amor, essa mesma emoção e foi muito legal!! 

Dentro do ônibus me avisaram que eu deveria estar na recepção do hotel às 3:30 da manhã pro transfer me levar pro aeroporto, o horário que tinham em dado antes era 4:10, teria ainda menos horas pra dormir antes de voltar pra casa. Mas enfim, tinha tido uma noite maravilhosa e esse detalhe não iria estragá-la, apesar de eu ficar apreensiva por ser a única pessoa a ter que ir nesse horário, eu estaria sozinha dentro de um carro de uma pessoa estranha numa cidade como São Paulo ( rola um preconceito sim, confesso que tenho esse medo!!) Quando chegamos fui direto pro meu quarto, tomei um banho porque suei horrores, estava um dia muuuuito quente e no meio de mais de 45 mil pessoas a coisa ficou ainda pior!! Comi alguma coisa assistindo uns videozinhos do show mas resolvi dormir logo, afinal só tinha pouco tempo. 

Claro que não dormi mto bem porque estava agitada e nervosa com o horário, mas até que dormi! Mas foi difícil levantar, sorte que já tinha deixado tudo ajeitado na noite anterior. Desci, fiz meu checkout, fiquei feliz por não ter que pagar nada e assim que sentei no sofá da recepção meu transfer já chegou. Fiquei tranquila por ele saber meu nome e tb o do Kaléo que na teoria tb iria voltar comigo ( pelas regras da promoção eles  pagavam tudo pra mim e pro meu acompanhante mas somente contando aqui de Londrina que é onde eu moro).  Enfim, fiquei tranquila que estava entrando no carro certo, ahaha tenho esse tipo de medo. Cheguei super cedo no aeroporto porque né, ainda era mega cedo e não tinha tanto trânsito quanto a moça achou que teria. Certeza que o pessoal de mais tarde deveria sim sair mais cedo do hotel por causa do trânsito, mas acho que poderiam ter me deixado dormir meia hora a mais!! 

Cheguei no aeroporto e a porta onde o moço me deixou estava fechada mas encontrei outra entrada. Tinha muita gente dormindo lá dentro do saguão, acredito que muita gente que também tenha ido ao show e que não quis pagar hotel e estava esperando o voo de volta pra casa, consegui identificar alguns fãs... Passei no raio-x e fiquei esperando o painel me mostrar pra qual portão eu deveria ir porque o de Londrina não estava sinalizado. Depois de comer e ler um pouco, fazer um xixi e encher a garrafa com água enfim me deram um portão pra procurar e daí fui eu esperar dar a hora do embarque. Estava realmente com muito sono, foi difícil me agurntar Maisde olhos abertos nessa hora de espera. E mais uma vez avião na pista, tivemos que pegar um ônibus pra chegar no avião, mas pelo menos dessa vez eu estava na janela!!! Eba!! Daria pra ir curtindo a paisagem e fazendo foto!! 

O avião demorou pra efetivamente decolar, teve uns minutos de muito silêncio lá dentro enquanto esperávamos a permissão pra decolar, acho que tava todo mundo praticamente dormindo kkkk se eu tivesse tido mais espaço acho que teria conseguido dormir um pouquinho tb! Adorei ficar olhando pra fora e tirando fotos! Em São Paulo estava nublado mas obviamente em cima da nuvens estava um dia lindo!! Chegamos em Londrina no horário e eu voltei pra casa de carro. Cheguei não era nem 8:30 ainda.  E o resto do dia fiquei zumbizando! Não consegui dormir, o que me deixou irritada o que me dificultou ainda mais pra conseguir dormir... Foi um dia estranho. E eu só queria chorar. Via vídeos da noite anterior e só conseguia chorar. Acho que toda a preocupação, ansiedade e toda  a emoção  vieram depois, me deixando bem deprimida e muito chorona. Comigo é sempre assim, eu relaxo só depois que as coisas passam.

E agora ainda estou aqui, 2 dias depois ainda lembrando e revivendo esses belos momentos! Tanto que resolvi deixar esse dia registrado! Mais pra eu lembrar, porque vou adorar ler tudo isso daqui a alguns anos...

Comentários

  1. Nossa, senti uma pontada de nostalgia agora com teu post, na casa da minha avó materna tinha esse calendário, tinha também latas de bolachas pintadas feitas para o natal ;)

    ResponderExcluir
  2. até o ano passado o marido e eu trocávamos diy adventskalender... esse ano como tempo no hay comprei um adventskalender com chás. cada dia um chá diferente! delícia pra esquentar nesses dias gelados do ano... sem as calorias extras dod chocolates ;)

    ResponderExcluir
  3. Eu acho super linda a tradição do Adventskalender! Esses dias eu estava lendo que outros países, como a Inglaterra, por exemplo, começaram a aderir ao Adventskalender (mas acho que mais comercialmente), porque a idéia de ter um presentinho a cada dia de dezembro é muito amor! Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte-me o seu segredo...

Postagens mais visitadas deste blog

torta alemã

Alguém sabe me dizer a origem da chamada torta alemã? Porque aqui na Alemanha mesmo, nunca vi nenhuma torta desse tipo como a que conhecemos no Brasil... 
Dei uma pesquisada no google, mas não tive muitas respostas não. As duas versões que me fizeram mais sentido foram: 1- que uma descendente de alemães lá em Santa Catarina ficou com saudades das tortas da sua terra natal e adaptou uma torta com os ingredientes encontrados ali; 2- que seria uma versão do conhecido Kalter Hund, que a torta alemã teria em diferente um creme de manteiga e creme de leite ao invés do chocolate como recheio. E aí, alguém tem palpites?? Ou já viu uma torta alemã na Alemanha??

A diferença entre Quark e ricota

Quando tínhamos ainda vacas na fazenda, lembro que a mami fazia a tal chamada ricota pelos brasileiros, mas a gente lá em casa sempre chamou de "quark"... beleza, depois que vc tem que procurar o negócio no mercado se acostuma com o nome ricota, que todo mundo diz que é o do tal negócio... E é uma coisa que eu gosto muito de comer... Um tempo atrás decidi que queria comer panquecas, e prá mim a melhor delas é a recheada com ricota! Vamos então no mercado comprar "quark" que é prá ser o mesmo que a chamada ricota no Brasil... Mas não é a mesma coisa não!!! Primeiro a consistência é bem diferente, o quark é bem mais macio que a ricota, e também bem mais azedo... A ricota brasileira é meio esfarelenta, mais seca, o quark é um creme, uma pasta bem fácil de passar no pão por exemplo. Foi então pesquisar na internet, prá descobrir então se por acaso não existia uma diferença entre eles, já que eram tão diferentes... achei que a principio fosse só uma diferença de nomenc…

Odeio ser chamada de tia

Cresci em família de descendência alemã, pra mim sempre foi super normal chamar meus tios e tias de Onkel e Tante, até hoje não consigo me referir à eles sem esse pronome (se é que o nome é esse mesmo, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Pra mim tia era o  nome pelo qual as minhas amigas chamavam a minha mãe e a mãe de todos os amiguinhos da escola. No Brasil isso é super normal, pelo menos lá onde eu cresci. É meio que costume chamar pessoas mais velhas de tio ou tia, um sinal de respeito. Então pra mim, esse negócio de tia sempre pega por esse lado. Meu maior terror quando voltar aos Brasil é voltar a ser chamada de tia (me arrepio só de pensar). Pra piorar sobrinhos do marido foram ensinados a me chamar de tia, já sentiram a minha reação né?!  arrepios... É ainda pior quando adultos se referem a mim com esse “pronome”, ui, mais arrepios... Por isso meus filhos vão chamar seus tios de sangue de Tante e Onkel, assim como os avó são Opa e Oma. Gente, não consigo me referir a par…